Djokovic alega dores e desfalca Sérvia contra Argentina em duelo da Davis

Djokovic alega dores e desfalca Sérvia contra Argentina em duelo da Davis

Número um do ranking da ATP, tenista é substituído por Victor Troicki contra David Nalbandian

AE, Agência Estado

16 de setembro de 2011 | 10h15

Depois de ter sido escalado na última quinta-feira para abrir para a Sérvia o confronto com a Argentina, pela semifinal do Grupo Mundial da Copa Davis, Novak Djokovic alegou dores nesta sexta e acabou sendo substituído por Viktor Troicki para o jogo contra David Nalbandian, que definirá o primeiro ponto da melhor de cinco partidas entre os dois países em Belgrado (SER).

Na quarta-feira, Djokovic já tinha sua escalação para esta sexta colocada em dúvida pelo capitão da equipe sérvia, Bogdan Obradovic, que havia adiantado que o cansaço acumulado pelo tenista em sua impressionante e desgastante temporada poderia tirá-lo de ação contra os argentinos.

Na última quinta, porém, Obradovic acabou confirmando a presença do líder do ranking mundial no jogo diante de Nalbandian. Nesta sexta, entretanto, o tenista alegou dores nas costas e nas costelas para não entrar em quadra.

Campeão do US Open na última segunda-feira, Djokovic chegou a Belgrado exausto para defender a Sérvia na Davis. E, com a confirmação de sua ausência para esta sexta, Nalbandian terá teóricas maiores chances de abrir 1 a 0 para a Argentina na semifinal, pois ostenta um retrospecto de três vitórias e uma derrota diante de Troicki, atual 16.º colocado do ranking.

Para depois do duelo entre Troicki e Nalbandian está programado o confronto entre Janko Tipsarevic e Juan Martín Del Potro, que fechará o primeiro dia de partidas entre os dois países. Atual campeã da Davis, a Sérvia tenta aproveitar o fator casa para avançar à decisão, na qual enfrentará o vencedor do embate entre Espanha e França, que se enfrentam na outra semifinal, em Córdoba (ESP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.