Karim Sahib/AFP
Karim Sahib/AFP

Djokovic anuncia que participará do US Open e do Masters 1000 de Cincinnati

Número 1 do mundo confirma presença nas competições, que serão realizadas entre agosto e setembro

Redação, Estadão Conteúdo

13 de agosto de 2020 | 15h04

O tenista número 1 do mundo, Novak Djokovic, anunciou, nesta quinta-feira, que participará do US Open e do Masters 1000 de Cincinnati. "Estou feliz em confirmar que participarei do Masters 1000 de Cincinnati e do US Open. Não foi uma decisão fácil de tomar com todos os obstáculos e desafios por todos os lados, mas a perspectiva de competir de novo me deixa muito empolgado", escreveu o sérvio, no Twitter.

O US Open acontecerá entre 31 de agosto e 13 de setembro. Este será o primeiro Grand Slam disputado desde a paralisação do circuito mundial do tênis em decorrência da pandemia da covid-19.

O anúncio feito pelo sérvio anima a organização do evento. Isso porque tanto Rafael Nadal, quanto Roger Federer não estarão presentes no torneio. Nadal, assim como Nick Kyrgios e Stan Wawrinka, não disputará o US Open por causa da pandemia. Federer, por sua vez, está de fora de qualquer competição que venha ocorrer no ano, em decorrência de uma lesão no joelho.

O anúncio de Djokovic foi considerado uma surpresa. Em junho, o sérvio afirmara que seria "impossível" competir o US Open. E ele também jogará o Masters 1000 de Cincinnati, que também ocorrerá em Nova York, entre 20 e 28 de agosto.

"Estou ciente de que desta vez será muito diferente com todos os protocolos e medidas de segurança implementados para proteger os jogadores e as pessoas de NY. Mesmo assim, treinei muito com a minha equipe e coloquei meu corpo em forma, estou pronto para me adaptar às novas condições. Fiz todos os exames para ter certeza de que estou totalmente recuperado e pronto para voltar à quadra totalmente comprometido em jogar meu melhor tênis", disse Djokovic, em um comunicado.

O tenista já contraiu a covid-19. A infecção ocorreu durante o "Adria Tour", que ele mesmo promoveu. Na época, o sérvio foi duramente criticado. O evento não respeitava normas de distanciamento social e não exigia o uso de máscara de proteção. Além dele, outros quatro tenistas que participaram do Adria Tour testaram positivo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.