Erik S. Lesser/EFE
Erik S. Lesser/EFE

Djokovic aplica até 'pneu' em Murray e fatura título em Miami

Sérvio, número 1 do mundo, conquista torneio pela 5ª vez na carreira

Estadão Conteúdo

05 de abril de 2015 | 17h49

O sérvio Novak Djokovic não é o número 1 do mundo à toa. Neste domingo, mostrou isso mais uma vez ao vencer o britânico Andy Murray por 2 sets a 1 - com parciais de 7/6 (7/3), 4/6 e 6/0, em 2 horas e 47 minutos - e conquistar pela quinta vez o título do Masters 1000 de Miami, nos Estados Unidos, o segundo de uma série de nove torneios deste nível na temporada.

A partida estava dura e equilibrada até o tenista britânico sentir os efeitos do forte calor da Flórida. O sérvio não perdoou e aplicou um "pneu" no terceiro e decisivo set, em que definiu rapidamente. Fez o mesmo na parcial final que a norte-americana Serena Williams, no dia anterior, na final feminina contra a espanhola Carla Suárez Navarro.

O triunfo deste domingo foi a 18.ª vitória, sendo a sétima de forma consecutiva, de Novak Djokovic sobre Andy Murray em 26 confrontos no circuito profissional. E, pela terceira vez na sua carreira, fez a "dobradinha", sendo campeão em Indian Wells e em Miami, os dois primeiros Masters 1000 nos Estados Unidos, na mesma temporada.

Na próxima atualização da classificação da ATP, nesta segunda-feira, Novak Djokovic vai aparecer na liderança pela 141.ª semana. Iguala, assim, a marca do espanhol Rafael Nadal. Andy Murray vai subir da quarta para a terceira posição, ultrapassando o próprio Nadal.

O tenista britânico começou melhor o jogo deste domingo, mas o sérvio logo equilibrou o primeiro set, que foi para o tie-break. Aí, Andy Murray cometeu vários erros seguidos e Novak Djokovic se aproveitou para fechar.

Andy Murray conseguiu suportar a pressão no segundo set e empatou o jogo com muita garra. Mas, no terceiro, sentiu o calor e foi desanimando com o passar dos games, tornando-se presa fácil para Novak Djovokic.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.