Benoit Tessier/Reuters
Benoit Tessier/Reuters

Djokovic arrasa nº 3 da Suíça e avança em Roland Garros; Serena atropela

Favoritos conquistam vitórias tranquilas em Paris e confirmam classificação para a terceira rodada

Redação, Estadão Conteúdo

30 de maio de 2019 | 13h08

Em mais uma exibição consistente em Roland Garros, o sérvio Novak Djokovic não teve qualquer problema para garantir o seu lugar na terceira rodada do Grand Slam francês, nesta quinta-feira. O número 1 do mundo venceu Henri Laaksonen, número 3 da Suíça e atual 104º do mundo, por 3 sets a 0, com parciais de 6/1, 6/4 e 6/3, em apenas 1h33min.

Trata-se da 23ª vitória consecutiva do sérvio em torneios de Grand Slam. Isso porque ele vem dos títulos seguidos de Wimbledon e US Open, ambos no ano passado, e do Aberto da Austrália, em janeiro. Ou seja, se for campeão em Paris, terá vencido os quatro principais torneios do circuito em sequência.

Com esta boa sequência, Djokovic vem ganhando confiança aos poucos no saibro francês. Sem convencer depois do título em Melbourne, o sérvio ainda não empolgou os seus fãs. Mas, em Roland Garros, vem crescendo gradualmente.

Nesta quinta, por exemplo, disparou 21 bolas vencedoras, três a menos que o rival de pouca expressão no circuito. A maior vantagem nos números veio nos erros não forçados. Foram 24, contra 35 do suíço. Laaksonen chegou a obter uma quebra de saque, no segundo set, mas não chegou a ser uma ameaça ao favorito.

O líder do ranking começou o jogo de forma impecável. Aproveitou as duas chances de quebra concedidas pelo rival e não teve o seu serviço sob ameaça em nenhum momento. Djokovic chegou a abrir 5/0 no placar.

O segundo set teve maior equilíbrio. O sérvio obteve mais duas quebras, mas desta vez sofreu uma. Nada que preocupasse o cabeça de chave número 1 da competição. Na terceira parcial, ele repetiu a grande performance do set inicial e fechou o jogo com duas quebras, sem sofrer ameaças ao seu serviço.

Na terceira rodada, Djokovic terá pela frente outro adversário de poucos feitos no circuito. Será o italiano Salvatore Caruso, atual 147º do ranking. Ele veio do qualifying e obteve vitórias expressivas sobre o espanhol Jaume Munar, pupilo de Rafael Nadal, e sobre o experiente local Gilles Simon, por 6/1, 6/2 e 6/4, nesta quinta.

Outro cabeça de chave que encontrou facilidade em quadra foi o alemão Alexander Zverev. Após uma estreia suada, em cinco sets, o quinto cabeça de chave derrotou o sueco Mikael Ymer em sets diretos, com parciais de 6/1, 6/3 e 7/6 (7/3). Na sequência, Zverev vai encarar o sérvio Dusan Lajovic, algoz do brasileiro Thiago Monteiro na primeira rodada.

SERENA TAMBÉM PASSEIA

Na chave feminina em Paris, Serena Williams também evitou surpresas. A ex-número 1 do mundo arrasou a japonesa Kurumi Nara por 6/3 e 6/2. Contra a rival vinda do qualifying e atual 238º do mundo, a favorita não enfrentou sequer um break point na partida.

Ela disparou dez aces, registrou 36 bolas vencedoras e confirmou o amplo favoritismo. Na terceira rodada, Serena vai encarar a compatriota Sofia Kenin, atual 35ª do mundo. Em Paris, a tenista de 37 anos busca igualar o recorde de títulos de Grand Slams, que pertence à australiana Margaret Court. A atual número dez do mundo soma 23 troféus deste nível, enquanto Court obteve 24.

Ainda nesta quinta, a suíça Belinda Bencic avançou na chave ao superar a alemã Laura Siegemund por 4/6, 6/4 e 6/4. A próxima adversária da 15ª cabeça de chave será a croata Donna Vekic, 23ª pré-classificada. Já a belga Irina-Camelia Begu eliminou a checa Karolina Muchova por 1/6, 6/3 e 6/4. Na sequência, ela enfrentará a jovem norte-americana Amanda Anisimova.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.