EFE/Kiko Huesca
EFE/Kiko Huesca

Djokovic bate algoz de Nadal, conquista tri em Madri e o 33º título de um Masters

Líder do ranking mundial, o tenista sérvio voltou a ganhar a competição realizada em quadras de saibro que anteriormente ele havia faturado em 2011 e 2016.

Redação, Estadão Conteúdo

12 de maio de 2019 | 17h55

Novak Djokovic conquistou neste domingo o seu terceiro título do Masters 1000 de Madri ao vencer o grego Stefanos Tsitsipas por 2 sets a 0, com parciais de 6/3 e 6/4, neste domingo, quando também superou o algoz do espanhol Rafael Nadal, eliminado nas semifinais do último sábado.

Líder do ranking mundial, o tenista sérvio voltou a ganhar a competição realizada em quadras de saibro que anteriormente ele havia faturado em 2011 e 2016. Para completar, conquistou o 33º troféu de um torneio Masters 1000, igualando o recorde de Nadal, também detentor deste mesmo número de taças nesta importante série de competições do circuito profissional da ATP.

O sérvio e o espanhol ostentam cinco títulos a mais cada um de Masters 1000 do que Roger Federer, que ganhou por 28 vezes este tipo de torneio e é o terceiro maior ganhador desta listagem. E para igualar o recorde de Nadal, Djokovic exibiu um desempenho dominante na final deste domingo diante do talentoso Tsitsipas, de apenas 20 anos e hoje o nono tenista do ranking mundial.

Além de confirmar todos os seus saques sem oferecer nenhuma chance de quebra ao grego, o tenista de Belgrado aproveitou duas de cinco chances de ganhar games no serviço do adversário para liquidar a partida em sets diretos, após 1h32min de confronto.

Para Djokovic, o título em Madri, o 74º de simples de sua carreira, teve um sabor especial também pelo fato de que ele havia perdido o único confronto anterior que havia feito com Tsitsipas, nas oitavas de final do Masters 1000 de Toronto de 2018. Naquele torneio canadense, por sinal, o grego jogou a sua primeira decisão de um Masters e foi derrotado por Nadal na luta pelo título. E essa foi a segunda vez que ele avançou a uma decisão de um torneio desta importância.

"A vitória neste torneio foi muito importante para a minha confiança porque desde o Aberto da Austrália (em janeiro) eu não jogava em meu melhor nível, que eu não exibi nem em Indian Wells e nem em Montecarlo", afirmou Djokovic após a final deste domingo, se referindo a outros dois torneios Masters que ele disputou nesta temporada.

"Estes são os melhores torneios, os maiores que temos em nosso esporte na ATP, junto com os torneios de Grand Slam", lembrou o sérvio, que conquistou em Madri o seu segundo título nesta temporada. Ele só havia vencido anteriormente em 2019 o Aberto da Austrália, em Melbourne, onde ficou com a taça ao bater Nadal na decisão.

Mais conteúdo sobre:
Novak DjokovicMadri [Espanha]

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.