Daniel Murphy/EFE
Daniel Murphy/EFE

Djokovic bate Isner e fará final com Federer nos EUA

Sérvio tenta o seu terceiro título no Masters 1.000 de Indian Wells

Agência Estado

15 de março de 2014 | 20h21

INDIAN WELLS - Novak Djokovic sofreu um pouco, mas confirmou o seu favoritismo ao vencer John Isner por 2 sets a 1, com parciais de 7/5, 6/7 (2/7) e 6/1, neste sábado, e garantir vaga na final do Masters 1000 de Indian Wells. Com o triunfo sobre o norte-americano, o tenista sérvio irá enfrentar no jogo que valerá o título, neste domingo, o suíço Roger Federer, que horas mais cedo arrasou o ucraniano Alexandr Dolgopolov por 6/3 e 6/1 na outra semifinal.

Atual vice-líder do ranking mundial, Djokovic irá travar o seu 33º duelo com Federer, hoje oitavo tenista do mundo, que levou a melhor sobre o rival no último encontro entre eles, nas semifinais do Torneio de Dubai, há duas semanas. No retrospecto geral do embate, o suíço tem pequena vantagem, de 17 vitórias a 15.

Essa foi a quinta vitória de Djokovic em sete confrontos com Isner, que obteve seus dois triunfos sobre o sérvio em jogos nos Estados Unidos, primeiro justamente em Indian Wells, em 2012, e depois em outro evento da série Masters 1000, em Cincinnati, no ano passado.

Desta vez, como nos dois duelos anteriores, Isner foi um rival duro para o sérvio, que chegou a salvar três set points no primeiro set, antes de reagir e faturar a parcial, na qual o vice-líder do ranking mundial só conseguiu converter um de seis break points.

Já no segundo set, novamente equilibrado, cada tenista conseguiu duas quebras de saque, fato que levou a disputa ao tie-break, no qual um confiante Isner foi bem superior e fez 7/2, empolgando a torcida local.

Entretanto, o sérvio não se abalou com o revés, obteve duas quebras de saque nas duas chances que teve no terceiro set e garantiu o 6/1 ao confirmar todos os seus serviços, assegurando vaga na aguardada decisão deste domingo, marcada para começar às 16 horas (de Brasília).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.