Jean Paul-Pelissier/ Reuters
Jean Paul-Pelissier/ Reuters

Djokovic bate Nadal e faz final com Berdych em Montecarlo

Em 2015, sérvio tem 25 vitórias, duas derrotas e três títulos

Estadão Conteúdo

18 de abril de 2015 | 12h41

O sérvio Novak Djokovic segue praticamente soberano no tênis masculino em 2015. Neste sábado, o número 1 do mundo se classificou para a decisão do Masters 1000 de Montecarlo, disputado em quadras de saibro, ao derrotar o espanhol Rafael Nadal, por 2 sets a 0, com um duplo 6/3, em 1 hora e 37 minutos.

Considerado um dos maiores clássicos da história do tênis, o duelo entre Djokovic e Nadal não era disputado desde a decisão da edição de 2014 de Roland Garros, quando o espanhol se deu melhor. Agora, porém, Djokovic deu o troco para se garantir na decisão em Montecarlo, também diminuindo a vantagem de Nadal no confronto direto para 23 a 20. 

Na decisão deste domingo, Djokovic vai buscar o seu segundo título em Montecarlo - foi campeão em 2013, encerrando uma impressionante série de oito conquistas exatamente de Nadal. E o sérvio terá pela frente o checo Tomas Berdych, algoz do francês Gael Monfils (6/1 e 6/4) na outra semifinal, e diante de quem está em vantagem de 18 A 2 no confronto direto. A decisão deste domingo será a terceira entre eles, sendo que Djokovic venceu as duas anteriores, nos Torneios de Dubai, em 2013, e de Pequim, em 2014.

Na semifinal deste sábado, Nadal começou melhor, logo com uma quebra de serviço no primeiro game. Mas Djokovic conseguiu reagir e devolveu a quebra no quarto game. No oitavo, o sérvio converteu mais um break point, encaminhando a sua vitória, definida no game seguinte em 6/3.

O segundo set da partida seguiu equilibrado até o sétimo game, quando, em um game longo e bem disputado, Djokovic quebrou o saque de Nadal. A situação se repetiria no nono, com o sérvio voltando a vencer uma parcial por 6/3, para se garantir na decisão do Masters 1000 de Montecarlo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.