Mark Baker/ AP
Mark Baker/ AP

Djokovic cogita se vacinar contra a covid após título de Nadal na Austrália, diz biógrafo

Segundo Daniel Müksch, recorde do espanhol na conquista de Grand Slams fez o número 1 do mundo mudar de ideia

Redação, Estadão Conteúdo

02 de fevereiro de 2022 | 15h20

A conquista recente do espanhol Rafael Nadal no Aberto da Austrália, em Melbourne, onde levantou o seu 21.º título de Grand Slam na carreira e se isolou como o maior campeão da história neste nível entre os homens no tênis, pode ter feito o sérvio Novak Djokovic mudar de ideia sobre a vacinação contra a covid-19. Pelo menos é o que afirma Daniel Müksch, biógrafo do atual número 1 do mundo.

Em entrevista para o jornal austríaco Heute, o biógrafo falou nesta quarta-feira sobre a possível imunização do sérvio. "Pelo que ouvi ao seu redor, acho que Djokovic será vacinado. É possível que a final do Aberto da Austrália tenha contribuído para isso e que o fato de Rafa Nadal ter vencido o 21.º Grand Slam também o tenha feito dar esse passo, sem dúvida", disse Müksch.

Além disso, ele afirma que as críticas após o ocorrido na Austrália parecem não abalar Djokovic. "O papel do bandido no filme está muito enraizado em seu personagem. Há uma fala dele que diz que nem todos os campeões nascem nos clubes de campo dos ricos. Ele não cita nomes, mas você pode adivinhar a quem ele se refere", acrescentou o biógrafo.

Müksch também revelou que, embora Djokovic ainda tenha grande respeito por seu pai, ele não gostou do que aconteceu em Belgrado durante a sua retenção na Austrália. "Novak nunca iria contra seu pai, foi criado assim. Mas ele não gostou do que aconteceu em Belgrado enquanto ele estava preso em Melbourne naqueles dias loucos", completou.

Além de ficar para trás na questão competitiva, Djokovic corre o risco de ser barrado em outros torneios por não ter recebido a vacina. A situação poderia se complicar se ele não puder disputar os Masters 1000 de Miami e Indian Wells, ambos nos Estados Unidos, o que o tiraria do topo do ranking da ATP.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.