Lionel Cironneau/ AP
Lionel Cironneau/ AP

Djokovic credita ascensão na carreira a mudança na dieta

Aconselhado por um nutricionista, sérvio parou de consumir glúten

O Estado de S. Paulo

29 de abril de 2015 | 16h13

Há 144 semanas Novak Djokovic é líder do ranking dos tenistas profissionais, sendo este o sexto maior reinado consecutivo da história. O ano de 2015 também tem sido perfeito para o sérvio, com 30 vitórias, duas derrotas e quatro títulos. Djokovic se tornou o primeiro jogador a conquistar o Australian Open e os três primeiros Masters da temporada (Miami, Indian Wells e Monte Carlo).

Um crescimento na carreira de Djoko pode ser observado a partir do 2010, quando mudou sua dieta e parou de consumir alimentos com glúten. A alteração aconteceu após um encontro com o nutricionista Igor Cetojevic, conterrâneo do tenista. 

Assistindo a uma partida de Novak no Australian Open daquele ano, Igor detectou que suas oscilações nas partidas eram causadas pela má alimentação. O especialista, então, entrou em contato com o tenista e propôs a mudança. Desde a edição de 2010 de Roland Garros, Djokovic esteve em 20 Grand Slams, contabilizando seis títulos, 12 finais, cinco semifinais e duas quartas. 

A saga da troca da educação alimentar do atleta é contada no livro "Sirva para vencer", lançado no exterior em 2013 e que chegou ao Brasil no último mês de fevereiro. O próprio tenista diz que não quer impor nada aos leitores, mas está "apenas recomendando que você abra a mente, dê uma chance a essas diversas ideias."

Tudo o que sabemos sobre:
tenisnovak djokovic

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.