Djokovic derrota Tsonga e conquista o título na Austrália

Após eliminar o favorito Federer nas semifinais, sérvio bate a 'zebra' francesa por 3 sets a 1

27 de janeiro de 2008 | 09h51

Após conseguir o que muito consideravam impossível, eliminar o suíço Roger Federer (número um do mundo) nas semifinais do Aberto da Austrália, o tenista sérvio Novak Djokovic bateu o surpreendente Jo Wilfred Tsonga, neste domingo, por 3 sets a 1, com parciais de 4/6, 6/4/, 6/3 e 6/6 (7/2) e conquistou seu primeiro título de Grand Slam da carreira. Veja também: Djokovic: Quando vi o estádio de pé, notei o que tinha feito Com apenas 20 anos, Djokovic se tornou o quarto na lista dos mais jovens campeões em Melbourne e mostrou que pode acabar com o domínio de Federer e Rafael Nadal (que perdeu nas semifinais para Tsonga) em conquistas de Grand Slams.  A campanha do sérvio no Aberto da Austrália foi irretocável. Ele perdeu apenas um set, e só na final. Mas o francês não ficou atrás em sua caminhada até a decisão em Melbourne. Ele passou jogando um excelente tênis por jogadores como Andy Murray, Richard Gasquet e Nadal, e mesmo sendo derrotado neste domingo, subiu incríveis 20 posições no ranking da ATP, agora é o 18.º do mundo. O Jogo  Com um quebra logo no início da partida, tudo se encaminhava para um 'massacre' de Djokovic, que parecia imbatível após bater Federer na semifinal, mas Tsonga apostou mais uma vez em seu jogo agressivo e que se mostrou muito eficiente, pois levou o francês a igualar o marcador e logo após conseguir mais uma quebra sobre o sérvio, no décimo game, com um lindo lob. Porém, no segundo set Tsonga passou a cometer muitos erros não forçados, e mesmo com um baixo rendimento de Djokovic nos primeiros saques, o sérvio, mais na base da raça, quebrou o serviço do adversário no sétimo game e igualou o marcador. A partir daí Djokovic voltou a ser o mesmo tenista que derrotou o 'todo poderoso' Federer e Tsonga se retraiu, abdicando de seu estilo agressivo e passando a jogar um tênis mais defensivo, uma estratégia que acabou por custar-lhe o jogo.  No quarto set o sérvio partiu logo para a quebra em 2/1 e fechou com outra no nono game. Já no quinto e ultimo as coisas foram mais complicadas, com nenhum dos dois tenistas dando a mínima chance de perderem seus serviços e a decisão acabou indo para o tie break. Djokovic foi com tudo e mesmo sendo mais jovem que Tsonga, tem mais experiência em decisões que o francês e isso acabou se refletindo em um 7/2.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.