Jason Lee/Reuters
Jason Lee/Reuters

Djokovic domina Nadal e fatura seu 6º título do Torneio de Pequim

Sérvio tem vitória incontestável por 2 sets a 0 sobre o espanhol

Estadão Conteúdo

11 de outubro de 2015 | 11h25

Novak Djokovic voltou a dominar Rafael Nadal neste domingo. Em grande fase, o sérvio controlou a final do Torneio de Pequim desde o início e faturou seu sexto título na competição chinesa, de nível ATP 500, pelo placar de 2 sets a 0, com duplo 6/2, em 1h30min de duelo.

Foi a terceira vitória do número 1 do mundo sobre o espanhol, sem contar o triunfo na exibição na Tailândia, na semana passada. Ele havia levado a melhor na semifinal do Masters 1000 de Montecarlo e na surpreendente partida das quartas de final de Roland Garros, quando Nadal sofrera apenas a sua segunda derrota no Grand Slam francês.

Apesar da sequência, Djokovic ainda perde para Nadal no retrospecto geral. O espanhol soma 23 vitórias, contra 22 do sérvio, em uma das maiores rivalidades da história - trata-se do confronto que mais se repetiu na Era Aberta do tênis, desde 1968.

O líder do ranking se sobrepôs ao dono de 14 títulos de Grand Slam a partir do bom saque e do melhor desempenho nos momentos mais decisivos da partida, principalmente nos ralis. Djokovic começou a partida quebrando o saque de Nadal, que chegou a crescer na partida ao longo do set inicial, mas acabou cedendo outra quebra.

A segunda parcial começou mais equilibrada. Até que o espanhol pediu atendimento médico para tratar de dores no pé direito. Na retomada, Djokovic faturou a primeira quebra de saque do set e abriu vantagem. Sem ter seu saque ameaçado, o sérvio obteve outra quebra e sacramentou a vitória e o título.

O número 1 do mundo terminou a partida com 23 bolas vencedoras, contra sete do espanhol. Cravou sete aces e ainda converteu 70% dos pontos quando jogou com o primeiro serviço. Com este desempenho, manteve o retrospecto invicto no torneio chinês, com 29 vitórias consecutivas. Ele foi campeão em Pequim também em 2009, 2010, 2012, 2013 e 2014. Em 2011 não competiu e o título ficou com o checo Tomas Berdych.

No total, o sérvio chegou ao seu 56º título na carreira, o 8º somente neste ano. Já Nadal, atual número oito do mundo, tem três troféus na temporada, em torneios de menor relevância. Apesar do vice em Pequim, o espanhol comemora os pontos somados, que o colocam em situação mais favorável, em busca da vaga no ATP Finals, que reúne os oito melhores tenistas da temporada, em novembro, em Londres.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.