Lukas Coch/EFE
Lukas Coch/EFE

Djokovic e Federer confirmam favoritismo e avançam às quartas na Austrália

Sérvio despacha Diego Schwartzman em sets diretos, por 6/3, 6/4 e 6/4, enquanto suíço derrota Marton Fucsovics por 4/6, 6/1, 6/2 e 6/2

Redação, Estadão Conteúdo

26 de janeiro de 2020 | 10h46

Dois dos favoritos no Aberto da Austrália, Novak Djokovic e Roger Federer confirmaram o favoritismo e venceram suas partidas neste domingo para avançarem às quartas de final do torneio. O sérvio, número 2 do mundo, superou o argentino Diego Schwartzman em sets diretos, por 6/3, 6/4 e 6/4, e o suíço, terceiro do ranking da ATP, teve mais dificuldade, mas passou pelo húngaro Marton Fucsovics de virada, com o placar final de 4/6, 6/1, 6/2 e 6/2.

Djokovic mostrou, mais uma vez, consistência para vencer em 2h06min de jogo. O sérvio, atual campeão e que busca seu oitavo título em Melbourne, usou bem seu saque, cometeu poucos erros e foi agressivo em quadra diante de um adversário que deu trabalho.

Schwartzman, número 14 do mundo, foi aguerrido e lutou por cada ponto, o que é uma marca em seu estilo de jogo. No entanto, ele não foi páreo para a eficiência de Djokovic, que acertou 38 bolas vencedoras contra 17 do argentino. O sérvio também marcou oito aces, contra um do rival, e abusou das bolas curtas para tirar o adversário do fundo da quadra.

Nas quartas de final, Djokovic vai enfrentar o canadense Milos Raonic, 35º do ATP, que deixou pelo caminho o croata Marin Cilic (39º), vencendo por 3 sets a 0, com parciais de 6/4, 6/3 e 7/5, em 2h19min. O sérvio nunca perdeu para o tenista do Canadá nos nove duelos entre os dois.

Roger Federer encontrou mais dificuldade para confirmar seu favoritismo muito por causa de sua oscilação. Em busca de seu sétimo titulo na Austrália, o suíço começou mal. Sentiu os golpes agressivos e potentes de Fucsovics, viu o rival conseguir uma quebra, e perdeu o primeiro set por 4/6. O tenista da Hungria, 67º da ATP, 11 anos mais novo que Federer, passou a errar mais a partir do segundo set e o experiente suíço deixou a lentidão de lado. Assim, o panorama do jogo mudou e Federer passou a se impor, dominando o rival.

766E3C01-53A8-483E-9B06-CCE0C7108013
Foi um começo difícil. Achei que Marton jogou um tênis limpo. Talvez tenha perdido um pouco da minha confiança e isso me tomou algum tempo
E0EAB005-9061-4B3D-86B9-AEB61693E313
Roger Federer, tenista suíço

Na segunda parcial, o suíço conseguiu três quebras e fechou em 6/1. Nos dois sets seguintes, controlou a partida e fechou em 6/2 e 6/2. No final, Federer acabou errando mais - 36 erros não forçados diante de 33 do húngaro. No entanto, liderou boa parte das estatísticas, como, por exemplo, as 44 bolas vencedoras contra 15 do rival. "Foi um começo difícil. Achei que Marton jogou um tênis limpo. Talvez tenha perdido um pouco da minha confiança e isso me tomou algum tempo. Eu tive que me virar até, finalmente, encontrar uma maneira no início do segundo set e, a partir daí, as coisas ficaram um pouco mais fáceis", avaliou Federer.

O adversário de Federer na próxima fase será o norte-americano Tennys Sandgren, de 28 anos, número 100 do mundo, que surpreendeu, despachando o favorito italiano Fabio Fognini (12º) por 7/6 (7/5), 7/5, 6/7 (2/7) e 6/4 neste domingo. Será o primeiro duelo entre os dois tenistas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.