Djokovic massacra e faz final com Nadal em Montecarlo

O sérvio Novak Djokovic não teve qualquer dificuldade para se garantir na decisão do Masters 1000 de Montecarlo, disputado em quadras de saibro. Neste sábado, o número 1 do mundo precisou de apenas 51 minutos para vencer o italiano Fabio Fognini, 32º colocado no ranking da ATP, por 2 sets a 0, com parciais de 6/2 e 6/1.

AE, Agência Estado

20 de abril de 2013 | 11h40

No domingo, Djokovic buscará um título inédito em Montecarlo, onde ficou vice-campeão em 2009 e no ano passado. O seu algoz nas duas decisões foi o espanhol Rafael Nadal, atual octocampeão desse Masters 1000, que se classificou para a final ao vencer o francês Jo-Wilfried Tsonga no sábado e soma 46 vitórias consecutivas em Montecarlo.

Para a decisão, Djokovic chega com retrospecto negativo, já que venceu apenas 14 das 33 partidas que disputou contra Nadal, incluindo derrotas nos três últimos confrontos, todos em 2012, nas finais dos Masters 1000 de Montecarlo e Roma, além de Roland Garros. Djokovic vai buscar o 37º título da sua carreira em sua 56ª final. Os números de Nadal são superiores. Esta será a 76ª decisão do espanhol, que já faturou 53 títulos.

Neste sábado, Fognini não ofereceu qualquer resistência a Djokovic. O sérvio conseguiu a sua primeira quebra de serviço na partida no segundo game e abriu 3/0 ao confirmar o seu saque. O italiano recebeu atendimento médico após o sétimo game e perdeu o seu serviço na volta à quadra. Assim, Djokovic fechou a parcial em 6/2.

O segundo set foi bem parecido com o primeiro. O número 1 do mundo conseguiu uma quebra de saque no primeiro game e outra no sexto, conquistada com uma dupla-falta de Fognini. Em seguida, confirmou o seu saque e fechou o set em 6/1 e o jogo em 2 a 0 para se garantir na decisão em Montecarlo. Enquanto isso, Fognini, que disputou a sua primeira semifinal de um Masters 1000, deixou a quadra vaiado pelos torcedores, insatisfeitos com a sua atuação ruim.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.