Djokovic, Murray e Nadal vencem e garantem vaga nas quartas de final em Xangai

Novak Djokovic, Andy Murray e Rafael Nadal, respectivos líder, vice-líder e oitavo colocado do ranking mundial do tênis, voltaram a confirmar favoritismo nesta quinta-feira e garantiram vaga nas quartas de final do Masters 1000 de Xangai.

Estadão Conteúdo

15 de outubro de 2015 | 09h28

Em grande fase e embalado pela conquista do título do Torneio de Pequim, obtido no último domingo, o sérvio avançou ao superar o espanhol Feliciano López por 2 sets a 0, com parciais de 6/2 e 6/3. O britânico Murray sofreu, mas bateu o norte-americano John Isner, de virada, por 6/7 (4/7), 6/4 e 6/4. Já o espanhol derrotou o canadense Milos Raonic por 6/3 e 7/6 e desta vez evitou os apuros que passou no dia anterior na sofrida vitória por 2 sets a 1 sobre o croata Ivo Karlovic.

Com o triunfo que conquistou em apenas 1h11min, o número 1 do mundo se credenciou para enfrentar na próxima fase da competição chinesa realizada em quadras duras o vencedor da partida entre o francês Richard Gasquet e o australiano Bernard Tomic, também prevista para acontecer nesta quinta.

Essa foi a sétima vitória de Djokovic em sete jogos com López no circuito profissional. Atual 17º colocado da ATP, o espanhol já havia sido batido pelo sérvio neste ano no último US Open, em Nova York, onde chegou a ganhar um set no confronto. Desta vez, porém, ele acabou se tornando uma presa fácil para o favorito.

Sem ter o seu saque quebrado por nenhuma vez na partida, Djokovic converteu três de 15 break points para encaminhar a sua vitória em sets diretos. Além de colocar pressão de forma constante sobre o adversário, o sérvio ainda salvou as três oportunidades de quebra cedidas ao espanhol.

Já Murray, diferentemente de Djokovic, sofreu muito para despachar John Isner, 13º cabeça de chave em Xangai, após 2h30min de duelo. A partida começou com os dois tenistas absolutos com o saque na mão e sem oferecer chances de quebra, o que forçou a disputa do tie-break, no qual o atual 13º colocado da ATP foi um pouco melhor para fazer 7/4.

A partir do segundo set, porém, Murray iniciou a sua reação. Desta vez ele aproveitou uma de sete chances de quebrar o saque de Isner e, ao confirmar todos os seus serviços, empatou o jogo ao fechar em 6/4. E o mesmo cenário voltou a se repetir na derradeira parcial, no qual o britânico aproveitou um de seis break points e salvou três chances de quebra obtidas pelo norte-americano para ganhar novamente por 6/4 e liquidar o jogo.

Com a vitória, Murray pegará nas quartas de final o ganhador do confronto entre o checo Tomas Berdych e o francês Gilles Simon, também programado para esta quinta.

NADAL DÁ O TROCO - Assim como Murray, Rafael Nadal não teve moleza pela frente no jogo que o levou às quartas de final em Xangai. Entretanto, exibiu um jogo sólido e mais constante do que o exibido na estreia contra Karlovic, na última quarta, para eliminar Raonic, hoje o nono colocado da ATP, em sets diretos.

O triunfo também foi uma espécie de troco dado pelo espanhol no canadense, que nesta temporada havia surpreendido o espanhol no Masters 1000 de Indian Wells, nos Estados Unidos, onde venceu por 2 sets a 1, de virada, pelas quartas de final.

Com 84% de aproveitamento dos pontos que disputou com o primeiro saque no set inicial, Nadal converteu um de três break points e não ofereceu nenhuma chance de quebra para fechar a parcial em 6/3. Já no segundo set, o espanhol precisou salvar duas chances de quebra para levar a disputa ao tie-break, no qual foi superior desde o início para fazer 7/3 e fechar a partida.

Com a vitória, Nadal terá pela frente na próxima fase o ganhador da partida entre suíço Stan Wawrinka e o croata Marin Cilic, também programada para acabar nesta quinta na China.

Outros dois tenistas que asseguraram classificação às quartas de final e irão se enfrentar na próxima fase em Xangai foram o sul-americano Kevin Anderson e o francês Jo-Wilfried Tsonga. O primeiro deles fez bonito ao eliminar o japonês Kei Nishikori, sexto cabeça de chave, com duplo 7/6, com 12/10 e 7/3 nos tie-breaks. Já Tsonga passou pelo espanhol Albert Ramos-Viñolas, surpreendente algoz de Roger Federer na estreia do suíço, que agora caiu com parciais de 6/7 (5/7), 7/5 e 6/4.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.