Miguel Medina/AFP
Miguel Medina/AFP

Djokovic perde em estreia nas duplas no Masters de Paris

Junto de Nenad Zimonjic, ele foi derrotado pelos franceses Quentin Halys e Adrian Mannarino

Estadão Conteúdo

31 Outubro 2016 | 16h10

Com apenas dois torneios disputados depois da Olimpíada do Rio de Janeiro, o sérvio Novak Djokovic decidiu competir também na chave de duplas do Masters 1000 de Paris, nesta semana. E o número 1 do mundo em simples não teve sucesso na primeira rodada das duplas, nesta segunda-feira. Ele e seu compatriota Nenad Zimonjic foram batidos pelos locais Quentin Halys e Adrian Mannarino por 2 sets a 0, com parciais de 6/3 e 6/4.

Antes de competir na capital francesa, o líder do ranking vinha de uma derrota na semifinal do Masters de Xangai, no início do mês. O revés se somou aos resultados inesperados na final do US Open (derrota para o suíço Stan Wawrinka) e no Rio-2016, quando se despediu logo na estreia. 

A sequência de tropeços em competições nas quais entrou com o franco favorito abalou o sérvio, que admitiu até falta de motivação ao longo desta temporada. Os resultados também permitiram a aproximação do rival e amigo Andy Murray no ranking. O escocês pode até assumir a liderança do ranking ao fim da disputa em Paris, se for campeão e Djokovic não alcançar ao menos a final.

Na chave de simples em Paris, o tenista da Sérvia fará a estreia contra o vencedor do confronto entre o espanhol Nicolás Almagro e Gilles Müller, de Luxemburgo. Djokovic deve estrear somente na quarta-feira.

Se confirmar o favoritismo na estreia, o sérvio poderá cruzar com o cipriota Marcos Baghdatis nas oitavas de final. Nesta segunda, Baghdatis definiu confronto com o búlgaro Grigor Dimitrov na fase anterior, ao vencer o local Paul-Henri Mathieu por 6/2 e 6/4.

Sonhando com o topo do ranking, Andy Murray conheceu nesta segunda seu adversário de estreia. Será o espanhol Fernando Verdasco, que avançou a partir da desistência do holandês Robin Haase, que abandonou a partida quando perdia por 6/2 e 3/2.

Ainda nesta segunda, avançaram na chave parisiense o norte-americano Steve Johnson, o espanhol Pablo Carreño Busta, o italiano Paolo Lorenzi, o alemão Jan-Lennard Struff e o português João Sousa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.