Tony O'Brien/Reuters
Tony O'Brien/Reuters

Djokovic perde set para polonês, mas avança às oitavas de Wimbledon

Sérvio supera Hubert Hurcakz por 3 a 1, com parciais de 7/5, 6/7 (5/7), 6/1 e 6/4

Redação, Estadão Conteúdo

05 de julho de 2019 | 16h02

Atual campeão de Wimbledon, Novak Djokovic perdeu pela primeira vez nesta edição do Grand Slam londrino um set, mas ainda assim conseguiu avançar às oitavas de final. Nesta sexta-feira, o número 1 do mundo superou esse susto para derrotar o polonês Hubert Hurcakz por 3 a 1, com parciais de 7/5, 6/7 (5/7), 6/1 e 6/4.

Hurkacz nunca havia alcançado a terceira rodada de um torneio do Grand Slam, mas fez um duelo de alto nível no segundo set, triunfando no tie-break. Mas não conseguiu manter o nível na terceira parcial, em que foi batido em apenas 25 minutos. Já no quarto set, Djokovic conseguiu a quebra de serviço decisiva no terceiro game, se mantendo firme na briga pelo seu quinto título de Wimbledon.

Derrotado pelo sérvio na final de 2018, o sul-africano Kevin Anderson, o número 8 do mundo, foi eliminado na terceira rodada ao perder para o argentino Guido Pella, o 26º colocado no ranking, por 3 sets a 0, com parciais de 6/4, 6/3 e 7/6 (7/4).

Esta é a primeira vez que Pella avança às oitavas de final de um Grand Slam e o segundo ano consecutivo em que elimina o vice-campeão da temporada anterior em Wimbledon - bateu o croata Marin Cilic em 2018.

O próximo adversário de Pella também vai ser um vice-campeão de Wimbledon, o canadense Milos Raonic, que perdeu a decisão de 2016 para o britânico Andy Murray. O número 17 do mundo derrotou nesta sexta-feira o norte-americano Reilly Opelka, o 63º colocado no ranking, por 7/6 (7/1), 6/2 e 6/1. Cada tenista disparou 13 aces na partida.

Ainda nesta sexta-feira, o belga David Goffin, os espanhóis Fernando Verdasco e Roberto Bautista-Agut e o francês Benoit Paire também se classificaram às oitavas de final de Wimbledon.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.