Martin Bureau/AFP
Martin Bureau/AFP

Djokovic retira sua candidatura à presidência do Conselho de Jogadores da ATP

Sérvio disse que a intenção é de concentrar suas atenções na organização da Associação dos Jogadores Profissionais

Redação, Estadao Conteudo

22 de dezembro de 2020 | 12h23

O tenista sérvio Novak Djokovic anunciou, nesta terça-feira, em suas redes sociais, que retirou sua candidatura para presidir o Conselho de Jogadores da ATP com a intenção de concentrar suas atenções na organização da Associação dos Jogadores Profissionais (PTPA, sigla em inglês), a qual é um dos idealizadores.

"Com grande pesar" e alegando "conflito de interesses", o número 1 do ranking mundial e dono de 17 títulos de Grand Slam afirmou que existe uma norma que não se permite pertencer às duas entidades. Ao mesmo tempo, o tenista ressaltou que não é o propósito da PTPA ser "combativa" com a ATP.

"Acredito que exista um caminho para melhorar a vida de muitos jogadores, principalmente aqueles que estão mais abaixo na classificação (do ranking)", disse Djokovic. Segundo o atleta, a PTPA poderá atingir este objetivo em um futuro próximo.

Jogadores que dividiram as atenções do tênis nos últimos anos, como o espanhol Rafael Nadal, o suíço Roger Federer e o britânico Andy Murray, foram contra a nova associação criada por Djokovic.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.