Thomas SAMSON / AFP
Thomas SAMSON / AFP

Djokovic passa por Schwartzman e aguarda por Nadal ou Aliassime nas quartas de Roland Garros

Líder do ranking mundial, sérvio vence fácil por 3 sets a 0 e avança na competição do saibro na França

Redação, Estadão Conteúdo

29 de maio de 2022 | 14h41

O sérvio Novak Djokovic confirmou o favoritismo diante do argentino Diego Schwartzman na manhã deste domingo e avançou para as quartas de final do Roland Garros, em Paris. O número 1 do mundo venceu por 3 sets a 0 e poderá ter o rival Rafael Nadal pelo caminho na próxima fase do Grand Slam. 

Djokovic segue invicto diante do argentino Schwartzman após sete partidas entre os dois. O número 1 do mundo venceu com autoridade neste domingo pelas oitavas de final do Roland Garros e confirmou o 3/0 com parciais de 6/1 e duplo 6/3. No segundo set, o argentino chegou a abrir 3 games a 0, mas Djoko logo empatou e encaminhou a vitória.

Maior campeão do torneio, Rafael Nadal poderá entrar no caminho do sérvio na próxima terça-feira. Djokovic busca o tricampeonato em Roland Garros, após um começo de temporada cercado de polêmicas e fora de algumas das principais competições do circuito. 

Outro a confirmar o favoritismo neste domingo foi o alemão Alexander Zverev, que passou pelo espanhol Bernabe Zapata Miralles, vindo do qualificatório. Mesmo cometendo muitos erros não forçados e com dificuldades nos serviços, Zverev aplicou 3 sets a 0 sobre o tenista espanhol. As parciais foram 7/6 (13/11), 7/5 e 6/3.

FEMININO

Mais cedo neste domingo, aconteceram três confrontos na modalidade feminina do Aberto da França. Com uma acirrada disputa, a canadense Leylah Fernandez passou pela americana Amanda Anisimova por 2 sets a 1. Com dois sets extremamente suados, a italiana Martina Trevisan eliminou Aliaksandra Sasnovich, de Belarus, por 2 sets a 0, parciais de 7/6 (12/10) e 7/5. Já a americana Cori Grauff se classificou para as quartas de final ao eliminar a belga Elise Mertens por 2 sets a 0.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.