SEBASTIEN BOZON / AFP
SEBASTIEN BOZON / AFP

Djokovic perde os dois sets iniciais para Sinner, mas vira e vai às semifinais em Wimbledon

Sérvio, número 1 no ranking da ATP, mostra força, obtém vitória impressionante sobre tenista italiano de 20 anos e mantém invencibilidade de quatro temporadas na Inglaterra

Redação, Estadão Conteúdo

05 de julho de 2022 | 14h00
Atualizado 05 de julho de 2022 | 20h31

Jannik Sinner ameaçou encerrar a série invicta de Novak Djokovic em Wimbledon, mas acabou derrotado ao ser vítima de uma virada incrível nesta terça-feira. Depois de vencer os dois sets iniciais, o jovem italiano de apenas 20 anos, atual 13º colocado do ranking, viu o número 3 do mundo buscar a vitória por 3 a 2, com parciais de 5/7, 2/6, 6/3, 6/2 e 6/3, para avançar às semifinais.

Na próxima fase, Djokovic defenderá sua invencibilidade no Grand Slam britânico contra Cameron Norrie. Depois de uma eliminação em 2017, quando se lesionou contra o checo Tomás Berdych e abandonou a disputa, o sérvio não perdeu mais em Wimbledon, por isso foi campeão em 2018, 2019 e 2021 - não houve competição em 2020 por causa da pandemia.

“Os primeiros dois sets comparados aos dois últimos foram quase partidas diferentes. Ele foi melhor durante os dois primeiros. Depois de uma pausa para ir ao banheiro e uma pequena conversa motivacional no espelho, eu voltei diferente”, brincou sérvio falando ao microfone após o fim da partida, tirando risadas dos espectadores. “Consegui reorganizar os meus pensamentos e fiz o melhor jogo possível”, completou.

As dificuldades geradas pelo italiano não foram uma surpresa para Djokovic. Antes da partida, o sérvio de 35 anos elogiou bastante o adversário e até se comparou a ele. “Vejo muito do meu tênis nele. É muito sólido no fundo e procura utilizar a esquerda chapada para movimentar os adversários”, afirmou. As qualidades apresentadas por Sinner durante o duelo foram, de fato, dignas de comparações honestas com os protagonistas da modalidade.

Os dois tenistas de diferentes gerações se encontraram pela segunda vez no circuito, mas foi a primeira na grama. Quando se enfrentaram no saibro, durante a disputa das oitavas de final do Masters 1000 de Monte Carlo, Djokovic venceu por 2 sets a 0, com parciais de 6/4 e 6/2. Mais de um ano depois, Sinner venceu seu primeiro set diante do astro sérvio e logo emendou o segundo.

A princípio, parecia que a parcial inicial seria dominada pelo sérvio, até porque ele venceu os três primeiros games, contando com alguns erros do adversário, que foi vencer um game apenas quando conseguiu um ace para colocar 3 a 1 no placar. Djokovic abriu 4 a 1 em seguida, mas, a partir daí, Sinner emplacou uma grande atuação, buscou a virada e fechou a parcial de 7/6 ao confirmar o serviço após ver o rival salvar um set point.

Empolgado depois da reação no set inicial, o italiano dominou o segundo com excelentes devoluções para vencer por 6 a 2. Protagonistas de belas jogadas, o tenista de 20 anos mostrou que poderia aplicar um histórico 3 a 0 em um dos atletas mais vitoriosos do tênis, mas esbarrou em uma reação incrível do rival, iniciada na terceira parcial, encerrada em 6/2 para Djokovic após Sinner salvar quatro set points antes de ceder.

No quarto set, quando o sérvio vencia por 5 a 3, Sinner escorregou e caiu no chão ao tentar alcançar uma bola curta. Aparentemente com dores, viu Djokovic atravessar a quadra para ajudá-lo a se levantar. Após alguns instantes de incerteza sobre suas condições de jogo, pegou a raquete e seguiu jogando. O set terminou em 6/2 e deu o empate ao número 3 do mundo, que resolveu rapidamente a parcial final, com um 6/3 no placar para concluir a virada.

ADVERSÁRIO DEFINIDO

 O tenista local Cameron Norrie suou na grama para superar o belga David Goffin por 3 sets a 2, com parciais de 3/6, 7/5, 2/6, 6/3 e 7/5, em 3h28min de jogo.

Assim como Djokovic, Norrie saiu atrás no placar e precisou buscar a virada, embora tenha perdido apenas o primeiro set antes de iniciar a recuperação na partida. Mais cedo, o sérvio perdia por 2 a 0 quando começou a reação. Sérvio e britânico vão se enfrentar na semifinal, na sexta-feira.

Será apenas o segundo confronto entre os dois tenistas no circuito. No primeiro, o atual número três do mundo levou a melhor na quadra dura do ATP Finals do ano passado. Com a vitória desta terça, Norrie já registra sua melhor campanha da carreira num torneio de nível Grand Slam.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.