Djokovic sua novamente, mas bate Nishikori e vai à semifinal em Roma

O sérvio Novak Djokovic mais uma vez precisou suar muito, mas se garantiu nas semifinais do Masters 1000 de Roma nesta sexta-feira. Pela terceira vez nas três partidas em que atuou na competição, o líder do ranking mundial precisou de três sets para vencer, mas avançou ao bater o japonês Kei Nishikori, com parciais de 6/3, 3/6 e 6/1.

Estadão Conteúdo

15 de maio de 2015 | 13h40

Djokovic já havia tido bastante dificuldade contra o espanhol Nicolas Almagro e contra o brasileiro Thomaz Bellucci, quando também precisou de três sets. Diante de Nishikori, quinto cabeça de chave do torneio e número 6 no ranking da ATP, não haveria de ser diferente.

Nesta sexta, Djokovic reclamou bastante da quadra molhada em Roma, mas isso não pareceu ter o atrapalhado, pelo menos não no início. O sérvio conseguiu uma quebra logo de cara e abriu 3 a 0. Nishikori ainda precisou salvar alguns break points, mas não mostrou força para reagir e acabou derrotado.

O segundo set foi bem mais equilibrado, mas Nishikori conseguiu uma quebra solitária no sexto game, na única oportunidade que teve, para vencer. Somente na parcial de desempate Djokovic mostrou sua superioridade, comandou o duelo como quis e confirmou os dois break points que teve para triunfar.

Com o resultado, Djokovic chegou à incrível marca de 20 vitórias consecutivas. Esta sequência será colocada à prova na semifinal em Roma, na qual ele terá pela frente o espanhol David Ferrer, cabeça de chave número 7, que passou pelo belga David Goffin mais cedo.

Em 19 duelos entre eles, ampla vantagem para o sérvio, que venceu 14. O último triunfo de Ferrer aconteceu ainda em 2011, no ATP Finals, em Londres. No saibro, a última vitória do espanhol foi em um confronto pela Copa Davis em 2009.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.