Geoff Burke-USA TODAY Sports
Geoff Burke-USA TODAY Sports

Djokovic supera jovem dinamarquês e estreia com vitória no US Open

Sérvio passa por Holger Rune, que veio do qualifying, por 3 sets a 1, com parciais de 6/1, 6/7 (5/7), 6/2 e 6/1

Redação, Estadão Conteúdo

31 de agosto de 2021 | 23h25

Não foi tão fácil como esperado, mas Novak Djokovic iniciou com vitória a sua caminhada no US Open com o objetivo de se tornar o maior campeão de Grand Slams. O sérvio, número 1 do mundo, foi bastante exigido no início pelo jovem dinamarquês Holger Rune, que veio do qualifying e fez sua primeira partida na chave principal de Majors, tanto que perdeu um set. No entanto, se impôs especialmente a partir da terceira parcial e venceu por 6/1, 6/7 (5/7), 6/2 e 6/1, em 2h15 de partida.

Campeão dos outros três Grand Slams da temporada até aqui (Aberto da Austrália, Roland Garros e Wimbledon), Djokovic tenta conquistar o US Open para selar a temporada perfeita na ATP e quebrar uma escrita que já dura 52 anos. O último a conseguir a façanha foi o australiano Rod Laver, em 1969. Além disso, o sérvio busca ultrapassar Nadal e Federer pela primeira vez, já que os três estão empatados com 20 títulos cada de Grand Slams.

Para avançar, Djokovic precisou ter paciência e mostrar consistência, já que enfrentou um jovem agressivo e que não tinha muito a perder. O sérvio venceu o primeiro set com facilidade e perdeu o segundo no tie-break. No terceiro, o dinamarquês de 18 anos, que já foi número 1 do mundo no juvenil, caiu de rendimento depois que sentiu um incômodo na perna e, com pouca mobilidade, virou presa fácil para o líder do ranking, que fechou a terceira parcial em 6/2 e a última, a mais fácil delas, em 6/1 para sacramentar o triunfo.

Na segunda rodada, Djokovic encara o holandês Tallon Griekspoor, que passou pelo alemão Jan-Lennard Struff de virada, por 3 sets a 2, com parciais de 2/6, 7/6 (7/3), 4/6, 6/4 e 7/5. O confronto entre eles será inédito no circuito profissional.

OUTRAS PARTIDAS

Em outros jogos desta terça, tenistas italianos estrearam com o pé direito. Em grande fase, Matteo Berrettini, cabeça de chave número 6, superou o francês Jeremy Chardy por 7/6 (7/5), 7/6 (9/7) e 6/3, e os jovens Jannik Sinner, de 20 anos, e Lorenzo Musetti, de 19, também avançaram. O primeiro venceu o australiano Max Purcell por 6/4, 6/2, 4/6 e 6/2, e o segundo derrotou o americano Emilio Nava por 6/7 (5-7), 6/4, 6/1 e 6/3.

A má notícia para os italianos foi o revés de Salvatore Caruso, superado pelo japonês Kei Nishikori por 6/1, 6/1, 5/7 e 6/3. Nishikori vai encarar o americano Mackenzie McDonald.

Quem deu fim a uma sequência de resultados negativos foi Denis Shapovalov, que não vencia desde Wimbledon. Número 10 do mundo, o canadense passou pelo argentino Federico Delbonis por 6/2, 6/2 e 6/3.

FEMININO 

Na chave feminina, a atual campeã olímpica Belinda Bencic estreou com vitória no US Open. A suíça, número 12 do ranking da WTA, derrotou a holandesa Arantxa Rus, 71ª colocada, por duplo 6/4, e mede forças na próxima rodada com a italiana Martina Trevisan, 106ª do ranking, que venceu a americana Coco Vandeweghe por 6/1 e 7/5.

A polonesa Iga Swiatek também conseguiu um triunfo tranquilo no seu debute no Grand Slam americano. A número 8 do mundo precisou somente de 1h15 para vencer a americana Jamie Loeb, 194ª colocada, por 6/3 e 6/4.

Também avançaram de fase a americana Jessica Pegula, que derrotou a russa Anastasia Potapova, a espanhola Paula Badosa, algoz da belga Alison Van Uytvanck, e a jovem britânica vinda do quali Emma Raducanu. Ela surpreendeu ao superar a suíça Stefanie Voegele.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.