Miguel Medina/AFP
Miguel Medina/AFP

Djokovic elimina o suíço Wawrinka e busca o quarto título em Paris

Número 1 do mundo faz 2 a 1 e busca a taça diante de Murray

Estadão Conteúdo

07 de novembro de 2015 | 16h41

O sérvio Novak Djokovic é mesmo praticamente imbatível no circuito mundial do tênis nesse momento. Neste sábado, o número 1 do mundo conquistou a 21ª vitória consecutiva ao superar o suíço Stan Wawrinka, quarto colocado no ranking da ATP, por 2 sets a 1, com parciais de 6/3, 3/6 e 6/0, em 1 hora e 51 minutos, garantindo a sua presença na decisão do Masters 1000 de Paris, na França.

Com a vitória deste sábado, Djokovic ampliou para 19 a 4 a sua vantagem no confronto direto com Wawrinka. Agora o sérvio tentará aumentar o seu retrospecto positivo diante do britânico Andy Murray, o seu adversário na decisão deste domingo, diante de quem soma 20 vitórias e nove derrotas.

Caso tenha êxito, Djokovic vai assegurar o seu quarto título do Masters 1000 de Paris, sendo o terceiro consecutivo - foi campeão em 2009, 2013 e 2014. Além disso, essa será a 38ª decisão do sérvio em Masters 1000, torneios em que ele soma 25 conquistas. O número 1 do mundo também disputará a 14ª decisão em 2015, temporada em que ele já faturou nove troféus.

Diante de Wawrinka, no primeiro set, Djokovic conseguiu a única quebra de saque da parcial no quarto game, contra um adversário que aparentava cansaço, em razão do encerramento tardio do seu duelo com o espanhol Rafael Nadal no dia anterior, encerrado apenas no começo da madrugada (no horário francês). Assim, fechou a parcial em 6/3.

Djokovic parecia com a vitória encaminhada logo no começo do segundo set, pois abriu 2/0, com uma quebra de saque, mas permitiu a reação de Wawrinka. O suíço venceu cinco games seguidos para fazer 5/2. Depois só precisou confirmar o seu serviço mais uma vez para aplicar 6/3.

A reação de Wawrinka frustrou Djokovic, mas o sérvio voltou a se impor no terceiro set. Com três quebras de serviço e sem enfrentar dificuldades no seu saque, o número 1 do mundo aplicou um "pneu" no suíço e avançou para a decisão deste domingo do Masters 1000 de Paris.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.