Djokovic surpreende e elimina Roger Federer na Austrália

Sérvio não toma conhecimento do número um do mundo, faz 3 a 0 e pega Jo-Wilfried Tsonga na decisão

Reuters,

25 de janeiro de 2008 | 09h33

A invencibilidade de Roger Federer foi destroçada no Melbourne Park na sexta-feira, quando o número 1 do mundo foi eliminado nas semifinais do Aberto da Austrália por Novak Djokovic.   Veja também:  Eliminado, Federer diz ter criado 'monstro' ávido por títulos O campeão suíço e primeiro cabeça-de-chave foi derrotado por 7/5, 6/3 e 7/6 (7/5), o que acabou com sua chance de chegar à 11a final seguida de um torneio de Grand Slam. Djokovic vai enfrentar o francês Jo-Wilfried Tsonga na decisão de domingo. "É inacreditável derrotar o número 1 do mundo, provavelmente o melhor que essa quadra já viu", disse Djokovic. "Estou muito orgulhoso." Essa foi a primeira vez que Federer perdeu por 3 sets a 0 em um Grand Slam desde que foi derrotado por Gustavo Kuerten no Aberto da França de 2004. Detentor de 12 títulos de Grand Slam, sua busca para igualar o recorde de 14 troféus pertencente a Pete Sampras está agora em suspenso, até que Roland Garros comece em maio. Djokovic foi simplesmente forte e seguro demais. Federer superou Djokovic na última final de Grand Slam --o Aberto dos EUA em setembro--, mas desta vez o sérvio estava sempre um passo à frente. Mais agressivo, o número 3 do mundo ditou o ritmo desde o início da partida. "É muito difícil jogar contra um tenista que é tão dominante em qualquer superfície", disse Djokovic. "Ele teve tanto sucesso nos últimos anos na Austrália, e tem a torcida a seu favor. Estou muito feliz com a maneira como lidei com a pressão e joguei meu melhor tênis."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.