Lynne Sladky/AP
Lynne Sladky/AP

Dois tenistas italianos recebem punição pesada por manipulação de resultados

Potito Starace e Daniele Bracciali violaram duas leis anticorrupção do esporte e são suspensos e multados

Estadão Conteúdo

21 de novembro de 2018 | 15h46

Dois tenistas italianos, que chegaram a ser ranqueados entre os 50 melhores do mundo, foram punidos nesta quarta-feira por manipulação de resultados em um evento da ATP em Barcelona, na Espanha, em 2011. Daniele Bracciali, que ainda está em atividade, foi expulso por toda a vida e multado em US$ 250 mil (R$ 947,5 mil), enquanto que Potito Starace, que já se aposentou, está proibido de qualquer envolvimento com o esporte nos próximo 10 anos, além de ter de pagar uma multa de US$ 100 mil (R$ 379 mil).

A Unidade de Integridade do Tênis (TIU, sigla em inglês) anunciou as sanções nesta quarta-feira, após audiência disciplinar realizada em setembro.

A TIU diz que ambos os jogadores foram considerados culpados em duas violações da lei anticorrupção. Um se relaciona com a resolução do resultado das partidas e o outro está relacionado para facilitar as apostas em jogo.

Bracciali, de 40 anos, está atualmente no 100.º lugar em duplas e chegou a ocupar, em 2006, o 49.º posto no ranking de simples, o melhor de sua carreira. Starace, de 37, atingiu a posição de número 27 no mundo, em 2007.

Os dois tenistas italianos, atuando na chave de duplas, chegaram às semifinais em Roland Garros, na França, em 2012.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.