Dupla vence russos e deixa Brasil a uma vitória da elite da Copa Davis

Marcelo Melo e Bruno Soares e bateram Igor Kunitsyn e Dmitry Tursunov por 3 sets a 0

AE, Agência Estado

17 de setembro de 2011 | 09h52

KAZAN - O tênis do Brasil está próximo de encerrar um longo período sem disputar o Grupo Mundial da Copa Davis. Neste sábado, a equipe brasileira venceu a partida de duplas no duelo com a Rússia, que está sendo disputado em Kazan, e abriu 2 a 1 na série. Agora, precisa de mais uma vitória no domingo para voltar a jogar na elite do torneio, o que não acontece desde 2003.

Com atuação impecável, os mineiros Marcelo Melo e Bruno Soares, que estão na 11ª posição no ranking de duplas da ATP, derrotaram os russos Igor Kunitsyn e Dmitry Tursunov por 3 sets a 0, com parciais de 6/4, 7/5 e 6/2, em 2 horas e 7 minutos.

O primeiro set da partida foi equilibrado, com chances de quebra de serviço para as duas duplas. Melo e Soares conseguiram uma no nono game. Em seguida, confirmaram o saque e fecharam a parcial em 6/4.

Embalados, os brasileiros obtiveram uma quebra de serviço logo no começo do segundo set, mas perderam o saque depois. Como na primeira parcial, Melo e Soares conseguiram uma quebra em momento decisivo, no 11º game. Assim, só precisaram confirmar o saque para triunfarem novamente, agora por 7/5.

No terceiro set, os brasileiros não tiveram qualquer dificuldade para triunfar. Kunitsyn e Tursunov não ofereceram resistência e, assim, Melo e Soares obtiveram duas quebras de serviço para abrir 5/1. Com tranquilidade, a dupla mineira fechou a parcial em 6/2 e o jogo em 3 sets a 0.

No domingo, Thomaz Bellucci enfrentará Mikhail Youzhny a partir das 6 horas (de Brasília). Os dois tenistas venceram as partidas de simples disputadas na sexta-feira no confronto. Em seguida, Ricardo Mello vai duelar com Igor Andreev.

Desde que deixou e elite da Copa Davis, o Brasil foi derrotado em cinco repescagens do Grupo Mundial, por Suécia (2006), Croácia (2007), Áustria (2008) , Equador (2009) e Índia (2010).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.