Em baixa, Soares jogará com irmão de Andy Murray na temporada 2016

Vivendo uma temporada de forte oscilação e poucos resultados expressivos, Bruno Soares anunciou nesta terça-feira que vai jogar com um parceiro novo na temporada 2016. O britânico Jamie Murray, irmão de Andy Murray, vai substituir o austríaco Alexander Peya no ano que vem.

Estadão Conteúdo

20 de outubro de 2015 | 20h53

Soares explicou que a mudança foi decidida em comum acordo com Peya, com quem jogava desde 2012. "Foi uma decisão que tomamos depois do US Open. Surgiu da minha parte e fui conversar com o Alex. Nossos resultados neste ano foram longe do que esperávamos. Não estamos tão mal assim. Estamos em 10º na Corrida para o ATP Finals, com uma chance bem por fora de classificar. Mas, pelo que a gente vinha mostrando nos três anos anteriores, está longe do que a gente pode render", afirmou Soares.

De acordo com o brasileiro, a parceria entrou em "crise" e os dois tenistas decidiram buscar novos companheiros no circuito. "Como todo casamento, chega uma época em que dá uma crise e é complicado manter nessa intensidade. Conversamos, ele entendeu perfeitamente e também achou uma boa ideia dar um break e tentar dar uma reanimada com um parceiro diferente", explicou.

Soares e Peya começaram a jogar juntos em 2012. Até então o brasileiro vinha formando dupla com o norte-americano Eric Butorac, após encerrar a parceria com Marcelo Melo. Ao lado de Peya, Soares conquistou 11 dos seus 19 títulos. Também foi finalista do US Open em 2013 e disputou o ATP Finals nas duas últimas temporadas - a competição reúne as oito melhores duplas do ano.

Nesta temporada, porém, a dupla caiu de rendimento, principalmente em comparação aos bons resultados do ano passado. Para efeito de comparação, Soares e Peya alcançaram sete finais e buscaram dois títulos em 2014. Neste ano, foram duas finais e apenas um título, de menor expressão.

Individualmente, Soares também vem jogando aquém do esperado. Não brilhou nas duplas mistas nos Grand Slams, como aconteceu no ano passado, quando foi campeão do US Open. E ficou devendo na Copa Davis, principalmente no confronto com a Croácia, pela repescagem, em setembro.

Após decidir finalizar a parceria com Peya, Soares procurou Marcelo Melo, em grande fase, para retomar a dupla que costuma jogar a Davis. Melo, contudo, decidiu manter a parceria vitoriosa com o croata Ivan Dodig. Soares, então, se comprometeu com Jamie Murray, atual 8º colocado do ranking individual de duplas - o brasileiro é o 23º e Peya, o 29º.

"Coincidentemente no mesmo dia que conversei com o Marcelo, o Jamie Murray me convidou pra jogar. O Marcelo ficou bastante dividido, mas optou por continuar com o Ivan e concordo com a atitude dele. Eu que estou precisando de uma mudança, para dar uma reestruturada. Fechei a parceria com o Jamie, que é um cara que vem jogando super bem", disse Soares, referindo-se ao vice-campeonato de Murray em Wimbledon e no US Open neste ano.

Apesar da negativa de Marcelo Melo, Soares deve disputar alguns torneios com o compatriota como preparação para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. A dupla ainda não acertou um calendário, mas deve retomar a parceria no primeiro semestre de 2016 em torneios específicos.

Enquanto isso, Soares vai jogar com Peya até o fim do ano. Nesta semana, eles jogam juntos no ATP 500 de Viena, na Áustria de Peya. A estreia da parceria com Jamie Murray está marcada para o Torneio de Doha, em janeiro de 2016.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.