Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
PETER NICHOLLS / POOL / AFP
PETER NICHOLLS / POOL / AFP

Em busca de feito inédito, Novak Djokovic anuncia a participação na Olimpíada

Campeão de quatro Grand Slams, sérvio pode conquistar o 'Golden Slam' em caso de medalha de ouro

Redação, Estadão Conteúdo

15 de julho de 2021 | 19h32

Novak Djokovic vai participar da Olimpíada de Tóquio, mantendo assim vivo a chance de conquistar o "Golden Slam", ao somar os títulos dos quatro Grand Slams, além da medalha de ouro olímpica, no mesmo ano.

O sérvio, de 34 anos, postou no Twitter nesta quinta-feira que tinha reservado seu voo e tinha orgulho de representar a Sérvia na competição no Japão, depois de conquistar no domingo o título de Wimbledon pela sexta vez e empatar o recorde de 20 Grand Slams com o suíço Roger Federer e o espanhol Rafael Nadal.

Após a vitória em Wimbledon, Djokovic reverenciou os adversários, afirmando que eles "são a razão" de de onde está hoje. "Eles me fizeram perceber o que tinha de fazer para melhorar. Os últimos 10 anos foram uma jornada incrível que não para aqui."

Se Djokovic, primeiro no ranking mundial, conquistar o ouro na capital japonesa e se sagrar campeão do Aberto dos Estados Unidos na sequência será o primeiro homem na história a completar o Golden Slam. A alemã Steffi Graf é a única mulher a realizar o feito, em 1988.

Enquanto Djokovic segue para Tóquio, além de Federer e Nadal, o evento não vai contar também com as presenças do austríaco Dominic Thiem e do australiano Nick Kyrgios, que desistiram dos Jogos. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.