Nicolas Asfouri/ AFP
Nicolas Asfouri/ AFP

Em revanche, Federer bate Del Potro e encara Nadal na final de Xangai

Em duelo equilibrado, tenista suíço leva a melhor por 2 sets a 1 e garante vaga na decisão

Estadao Conteudo

14 Outubro 2017 | 11h34

Em revanche após a derrota no US Open, Roger Federer lutou neste sábado e buscou a virada sobre o argentino Juan Martín del Potro pelo placar de 2 sets a 1, com parciais de 3/6, 6/3 e 6/3, em 1h57min de jogo, pela semifinal do Masters 1000 de Xangai. Na final do torneio chinês, Federer vai reencontrar outro velho conhecido, o espanhol Rafael Nadal.

+ Nadal sofre, mas derrota Cilic e vai à final do Masters de Xangai

+ Sharapova vence chinesa em Tianjin e disputa 1ª final desde suspensão

Del Potro chegou a virar dúvida para o duelo deste sábado por conta de dores no punho esquerdo. Na sexta-feira, contra o sérvio Viktor Troicki, ele sofreu uma queda no fundo de quadra e caiu sobre o punho, que já foi alvo de três cirurgias. Por precaução, o argentino fez exames no mesmo dia e foi liberado para jogar.

Em quadra, diante de Federer, Del Potro não mostrou sinais de dores e fez duelo equilibrado do primeiro ao último ponto. O argentino até começou melhor ao faturar a primeira quebra de saque da partida, no sexto game, abrindo 4/2. Na sequência, sacou firme para sustentar a vantagem e fechar o set. Del Potro anotou 12 aces na partida, sendo oito deles só na primeira parcial.

A partir do segundo set, contudo, seu serviço perdeu força e Federer ganhou confiança no fundo de quadra. O suíço obteve sua primeira quebra no sexto game do segundo set e abriu vantagem. Só não ampliou a liderança no placar porque desperdiçou seguidos break points e até dois set points. Mas fechou a parcial e empatou o confronto.

Embalado, o suíço se manteve melhor no terceiro set e não demorou para abrir nova vantagem. No terceiro game, ele faturou a quebra de saque que encaminhou a vitória. Demonstrando certo cansaço, Del Potro pouco ameaçou o número dois do mundo na sequência e, desta vez, não impediu o "clássico" na final de Xangai.

No US Open, em agosto, o argentino eliminara Federer nas quartas de final, impedindo o primeiro duelo entre o suíço e Nadal no Grand Slam norte-americano. A torcida dos fãs era por um confronto na final, que não aconteceu - o espanhol venceu o sul-africano Kevin Anderson na decisão.

Neste sábado, Federer evitou a nova decepção ao fazer sua melhor exibição em Xangai, apesar de perder seu primeiro set na competição. Ele cravou 35 bolas vencedoras, contra 29 do rival. E cometeu 21 erros não forçados, diante dos 29 de Del Potro. Cravou, assim, sua 17ª vitória sobre o argentino no circuito. O rival tem seis triunfos no retrospecto.

Na final, Federer e Nadal vão se enfrentar pela 38ª vez. O espanhol tem boa vantagem, com 23 vitórias contra 14, mas o suíço vem reagindo nos últimos meses. Ele soma quatro triunfos consecutivos, três deles somente neste ano, com dois em finais: no Aberto da Austrália e no Masters de Miami.

Os dois tenistas reavivaram a longa rivalidade neste ano, ao dividirem os quatro títulos de Grand Slam e a disputa pela liderança do ranking. Federer precisa da vitória neste domingo para seguir com chances de terminar o ano na primeira colocação.

+ Pavlyuchenkova decide título em Hong Kong contra australiana

Curiosamente, o duelo deste domingo será o primeiro entre os dois tenistas, considerados por muitos como os melhores da história, depois da Laver Cup, torneio que colocou o suíço e o espanhol na mesma equipe, no mês passado.

Mais conteúdo sobre:
tênis Roger Federer Rafael Nadal

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.