Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Toby Melville / Reuters
Toby Melville / Reuters

Em sua pior derrota desde 2002, Federer leva até 'pneu' e cai em Wimbledon

Suíço perde para o polonês Hubert Hurkacz por 3 sets a 0, com parciais de 6-3, 7-6 (7/4) e 6-0

Redação, O Estado de S.Paulo

07 de julho de 2021 | 15h10

Maior campeão da história de Wimbledon entre os homens com oito títulos, o suíço Roger Federer amargou nesta quarta-feira a sua pior derrota no Grand Slam em Londres, em quadras de grama, desde 2002. O responsável pelo feito foi o polonês Hubert Hurkacz, que mostrou uma incrível solidez no seu jogo para derrubar o ex-número 1 do mundo por 3 sets a 0 com direito a um "pneu" - com parciais de 6/3, 7/6 (7/4) e 6/0, após 1 hora e 50 minutos.

Esta foi apenas a terceira vez que Federer perdeu em sets diretos na grama do All England Club e a primeira em 19 anos. A última vez que ele foi derrotado sem vencer uma parcial sequer aconteceu em 2002, quando parou na estreia diante do croata Mario Ancic. O suíço também foi superado por 3 sets a 0 em sua segunda aparição no torneio, em 2000, caindo diante do russo Yevgeny Kafelnikov, então número 5 do mundo.

Para piorar a situação de Federer, esta foi a derrota em que menos games ele conseguiu vencer. Quando foi superado por Ancic há 19 anos, o suíço conseguiu fazer 12 games e na eliminação frente a Kafelnikov dois anos antes foram 16 os games vencidos apesar do resultado negativo.

Esta é a primeira vez em 119 jogos que Federer leva um "pneu" no torneio onde é o maior vencedor ao lado do americano Pete Sampras. Ele defendia a final de 2019 - a edição de 2020 não aconteceu por causa da pandemia do novo coronavírus - e vai descartar ao todo 600 pontos (1.200 menos 50% da regra do momento criada pela ATP).

Algoz de Federer, Hurkacz terá pela frente na semifinal, a sua primeira em Grand Slam, o vencedor da partida entre Matteo Berrettini e Felix Auger-Aliassime. O polonês tem vantagem no retrospecto com o italiano, vencendo o único confronto que tiveram até então no circuito profissional, mas leva a pior frente o canadense, que triunfou nos dois jogos anteriores entre eles.

O polonês já havia tirado na rodada anterior o atual número dois do mundo, o russo Daniil Medvedev, em batalha de cinco sets que durou dois dias - jogo foi interrompido na última segunda-feira por causa da chuva e foi finalizado na terça. Hurkacz é o primeiro tenista da Polônia desde Jerzy Janowicz, em 2013, na semifinal em Londres.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.