Julian Smith/EFE
Julian Smith/EFE

Djokovic defende título e favoritismo no Aberto da Austrália

Embalado, sérvio tenta ampliar vantagem no ranking da ATP

Estadão Conteúdo

17 de janeiro de 2016 | 09h04

Atual campeão do Aberto da Austrália e líder do ranking da ATP, o sérvio Novak Djokovic terá pela frente o sul-coreano Hyeon Chung, 51.º colocado do ranking da ATP, na sua estreia no primeiro Grand Slam da temporada, que começa na manhã desta segunda-feira (no horário australiano e final da noite de domingo no Brasil). Pelo chaveamento, ele poderá encarar o suíço Roger Federer nas semifinais.

O duelo com Chung será inédito. E em caso de vitória Djokovic vai encarar o croata Ivan Dodig ou o francês Quentin Halvs. Djokovic tentará o seu 11.º título de Grand Slam e o seu sexto na Austrália, o que o tornaria o maior vencedor do torneio ao lado de Roy Emerson.

O sérvio vive uma fase espetacular e já iniciou 2016 de forma avassaladora. No último dia 9, se sagrou campeão do Torneio de Doha, no Catar, ao arrasar o espanhol Rafael Nadal por 6/1 e 6/2, naquela que foi a sua 16ª final consecutiva em 16 torneios disputados. E esse foi o 60º título do número 1 do mundo, que voltará a defender o seu favoritismo nas quadras de Melbourne.

Já o suíço Roger Federer, recordista de títulos de Grand Slam, irá estrear neste Aberto da Austrália contra o georgiano Nikoloz Basilashvili, 117º colocado no ranking. O britânico Andy Murray, atual vice-líder da ATP e vice-campeão da edição passada do Grand Slam, desta vez abrirá campanha diante do alemão Alexander Zverev.

O brasileiro Thomaz Bellucci, atual 37.º colocado do ranking mundial, vai encarar o australiano Jordan Thompson (149.º) na primeira rodada. Caso passe pela estreia, o número 1 do Brasil pegará na fase seguinte quem levar a melhor no confronto entre o norte-americano Steve Johnson, cabeça de chave número 31, e o britânico Aljaz Bedene. E, se for à terceira rodada, o brasileiro poderá ter pela frente o espanhol David Ferrer, o eliminou logo na estreia no Aberto da Austrália de 2015. Bellucci, entretanto, nunca passou da segunda rodada em Melbourne.

Na chave feminina, a norte-americana Serena Williams, número 1 do mundo, não terá um caminho fácil para obter o seu 22.º título em Grand Slams. Ela vai estrear diante da italiana Camila Giorgi (35.ª), tenista mais bem ranqueada entre as que não serão cabeça de chave.

Serena, que se vencer o título vai se tornar a segunda maior vencedora de Grand Slams da história ao lado da alemã Steffi Graff, poderá encarar a russa Maria Sharapova nas quartas de final.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.