José Luis da Conceição/AE
José Luis da Conceição/AE

Emilio Sanchez vê com bons olhos atual momento do tênis

Coordenador técnico da CBT acredita que Thomaz Bellucci tem chances de jogar bem em Roland Garros

André Avelar - estadao.com.br,

22 de maio de 2009 | 13h20

Agora coordenador técnico da Confederação Brasileira de Tênis (CBT), Emílio Sanchez usa da sua experiência de ex-número sete do ranking para avaliar as chances do País no circuito mundial. Já neste domingo, Thomaz Bellucci enfrenta o argentino Martin Vassallo Arguello, na primeira rodada de Roland Garros.

 

Veja também:

linkConfira os jogos da rodada de abertura de Roland Garros

linkBellucci enfrenta argentino na rodada de estreia na França

linkMarcos Daniel avança, e Brasil terá três tenistas em Roland Garros

Além de Bellucci, outros dois brasileiros, Marcos Daniel e Franco Ferreiro, estão no Grand Slam francês. Para confirmar o bom momento, em setembro, o Brasil encara a Venezuela por uma vaga no Grupo Mundial da Copa Davis.  

 

Em Roland Garros, Bellucci tentará se recuperar da má fase que já dura semanas. Depois da conquista do vice-campeonato no Brasil Open, o paulista não rendeu o esperado nos Masters 1000 de Montecarlo e Roma e chegou a perder o posto de número 1 do país para Marcos Daniel.

 

Sanchez vê isso com naturalidade e faz questão de ressaltar as qualidades do tenista. "Thomaz está a frente dos outros brasileiros. Ele já está entre os melhores e tem condições de fazer bons torneios", afirmou, na coletiva de lançamento do Grand Champions Brasil, disputado em São Paulo. "Falta a ele querer um pouco mais, tem que encontrar sua confiança e, por aí, melhorar mais e mais".

 

Para o espanhol, que desde fevereiro deste ano assumiu o cargo na CBT, o momento do tênis brasileiro é bom, depois da classificação na Copa Davis, mas não há o que comemorar, se levados apenas pequenos resultados.

 

"Há uma grande esperança para a próxima fase da Copa Davis. Mas é hora de ter o pé no chão, a cabeça no lugar e lembrar que não conseguimos nada ainda", disse. "De nada vai adiantar a vitória contra a Colômbia, se não passarmos pela Venezuela", completou.

 

PALAVRA DO PRESIDENTE

O Brasil decide em setembro, ainda sem local definido, uma vaga no Grupo Mundial da Copa Davis. Se depender do esforço do presidente da CBT Jorge Lacerda, o confronto será realizado no Ceará. "Estamos montando um projeto para Fortaleza. Esperamos em breve oficializar tudo", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.