Muhammad FAROOQ / AFP
Muhammad FAROOQ / AFP

Espanha e Polônia vencem e se classificam às semifinais da ATP Cup na Austrália

Pablo Carreño Busta derrota o sérvio Filip Krajinovic em dois sets diretos, enquanto equipe formada por Hubert Hurkacz e Kamil Majchrzak termina na liderança do Grupo D

Redação, Estadão Conteúdo

05 de janeiro de 2022 | 10h51

Precisando vencer apenas uma das três partidas da série contra a Sérvia, graças ao triunfo do Chile por 2 a 1 contra a Noruega, a Espanha resolveu nesta quarta-feira a sua classificação às semifinais da ATP Cup, competições entre países em Sydney, na Austrália, logo no primeiro jogo. Coube a Pablo Carreño Busta garantir o avanço de seu time ao derrotar Filip Krajinovic em sets diretos, com parciais de 6/3 e 6/4.

Na sequência, com mais tranquilidade por ter a vaga garantida, os espanhóis garantiram a vitória no confronto com Roberto Bautista Agut batendo Dusan Lajovic por 2 sets a 0, com parciais de 6/1 e 6/4. Os sérvios ainda conseguiram o ponto de honra com o triunfo nas duplas. Nikola Cacic e Matej Sabanov venceram de virada Pedro Martínez e Albert Ramos-Vinolas por 6/7 (5/7), 6/3 e 10 a 5 no match tie-break.

Mais cedo, a vaga espanhola para as semifinais do Grupo A ficou bem mais perto depois do resultado do primeiro confronto desta quarta-feira, no qual Alejandro Tabilo comandou o Chile a uma vitória por 2 a 1 para cima da Noruega do Top 10 Casper Ruud.

Tabilo abriu a série contra os noruegueses batendo Viktor Durasovic em três sets - com parciais de 6/1, 6/7 (5/7) e 6/1. Em seguida, Ruud fez valer o favoritismo no duelo entre os principais nomes de suas equipes, batendo Cristian Garin com o placar final de 6/4 e 6/1.

A dupla definiu o confronto em favor dos chilenos. Tabilo voltou à quadra com Marcelo Tomas Barrios Vera para bater Andreja Petrovic e Leyton Rivera com parciais de 6/0 e 6/4.

Polônia

A Polônia de Hubert Hurkacz e Kamil Majchrzak é outra equipe a se classificar para as semifinais da ATP Cup deste ano. O time terminou na liderança do Grupo D vencendo todos os três confrontos que disputou, o último deles nesta quarta-feira sobre a Argentina, definido já nas partidas de simples.

Majchrzak abriu a série derrotando o argentino Federico Delbonis em sets diretos, com parciais de 6/3 e 7/6 (7/3). Na sequência foi a vez de Hurkacz também triunfar por 2 a 0, marcando o placar final de 6/1 e 6/4 sobre Diego Schwartzman.

"Estou muito feliz pela nossa equipe. Estamos nas semifinais, muito orgulhoso dessa conquista. Somos um grande time, com um grande espírito de equipe, apoiando uns aos outros. Acho que a atmosfera que proporcionamos nos ajuda a jogar melhor", comemorou Hurkacz.

No outro duelo da chave, depois de não entrar em quadra na primeira rodada da fase de grupos e perder para o argentino Diego Schwartzman na segunda rodada, o grego Stefanos Tsitsipas enfim venceu a primeira no ano. No duelo com Nikoloz Basilashvili, ele ficou apenas 26 minutos em quadra, vendo o georgiano desistir quando perdia o primeiro set por 4/1.

A vitória desta quarta-feira não apenas foi a primeira da temporada para Tsitsipas, mas também serviu para encerrar um pequeno jejum do grego, que vinha de quatro derrotas consecutivas. Ele não saía de quadra vitorioso desde o final de outubro, quando bateu o búlgaro Grigor Dimitrov no ATP 500 de Viena, na Áustria.

Um pouco mais cedo, no jogo que abriu o duelo, que já não valia mais nada, Michail Pervolarakis comemorou a sua primeira vitória em nível ATP. O grego de 25 anos e atual 399 do mundo bateu o georgiano Aleksandre Metreveli, 570.º colocado no ranking, com parciais de 6/3 e 6/2.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.