Espanha fica perto do título da Davis

A ousadia premiou a equipe espanhola no primeiro dia do confronto com os Estados Unidos pela final da Copa Davis. A escalação do jovem Rafael Nadal, de 18 anos, no lugar do experiente Juan Carlos Ferrero, que já foi campeão de Roland Garros, acabou determinando um placar de 2 a 0, deixando a Espanha a um passo do título. Precisa apenas de mais um ponto nos próximos três jogos.Na primeira partida do dia, Carlos Moyá cumpriu seu papel e confirmou o favoritismo: marcou 3 sets a 0 (6/4, 6/2 e 6/3) em Mardy Fish, um norte-americano que nem sabe direito como andar numa quadra de saibro. Jogar então, fica quase impossível.O ponto chave da Espanha veio nas vibrantes raquetadas de Rafael Nadal. Com personalidade forte, um estilo vencedor e dono de muita raça, o jovem espanhol não se intimidou diante do número 2 do ranking mundial. Venceu Andy Roddick por 3 sets a 1, parciais de 6/7 (6/8), 6/2, 7/6 (8/6) e 6/2. "Senti um pouco de cãibra em alguns momentos do jogo", admitiu Nadal. "Mas vou estar pronto para o próximo jogo."Esta determinação marca o estilo deste jovem tenista espanhol. O clima estava bem do jeito que ele gosta. Afinal, o estádio Olímpico de Sevilha marcou o recorde de público para um jogo oficial de tênis, com 27.200 pessoas, superando a marca da final da Davis de 1954, na Austrália, com 25.578 expectadores."A atmosfera estava uma loucura", disse Roddick. "Nunca vi nada igual, mas tenho de dar os méritos para o Nadal." Para este sábado, Nadal está escalado ao lado de Tommy Robredo para enfrentar os especialistas em duplas, os irmão Bob e Mike Bryan.Como Nadal passou mais de 3h30 em jogo é possível que o técnico espanhol, Jordi Arese, faça alguma alteração na equipe na partida de duplas neste sábado, preservando o jovem talento para os jogos de domingo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.