Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
Piotr Snuss/ Reuters
Piotr Snuss/ Reuters

Federação Francesa de Tênis exalta Brasil na modalidade e parceria com a CBT

Novos "Gugas" não devem demorar para aparecer, aposta a vice-presidente Patricia Froissart

Felipe Rosa Mendes, Estadao Conteudo

09 de março de 2017 | 08h06

Gustavo Kuerten conquistou seu último título em Roland Garros há 16 anos. E, desde então, nenhum outro tenista brasileiro de simples chegou perto de repetir o feito. Novos "Gugas", contudo, não devem demorar para aparecer no futuro, aposta a vice-presidente da Federação Francesa de Tênis, Patricia Froissart.

Visitando o Brasil pela primeira vez, para lançar o torneio juvenil Rendez-Vous à Roland Garros, a dirigente francesa acredita que o País já está revelando bons talentos para competir no saibro. "Há tenistas que já estão caminhando nas pegadas de Guga", afirma.

Leia Também

Tudo sobre tênis

Ela citou nominalmente os jovens Gabriel Decamps e Rafael Wagner. Eles venceram nos últimos dois anos o Rendez-Vous, tanto na versão nacional quanto no torneio internacional, em Paris. E ganharam como premiação uma vaga direta na chave juvenil do Grand Slam francês no qual Guga se consagrou.

"O Rendez-Vous à Roland Garros tem sido um enorme sucesso para o Brasil, onde os dois vencedores da final entre as nações das edições anteriores foram Gabriel Decamps e Rafael Wagner", disse a dirigente, em Florianópolis, no evento de lançamento da competição.

O Rendez-Vous é um torneio juvenil com chaves masculina e feminina, de 16 jogadores cada. O campeão de cada chave encara os campeões de outros cinco países, com competições semelhantes organizadas pela própria Federação Francesa, em Paris. E o grande vencedor compete em Roland Garros. Sendo disputado pela primeira vez em Florianópolis, o torneio será realizado entre esta quinta-feira e domingo no Lagoa Iate Clube (LIC).

"O Rendez-Vous está em crescimento e em expansão em todos os países", disse Froissart, satisfeita com a chegada do torneio nos Estados Unidos neste ano. China, Coreia do Sul, Índia e Japão são os outros países que sediaram torneios parecidos nas próximas semanas.

A disputa de uma versão brasileira do Rendez-Vous é fruto de uma parceria entre a Federação Francesa e a Confederação Brasileira de Tênis (CBT). "Esta é a primeira vez que venho ao Brasil e gostaria de transmitir que o nosso acordo de cooperação assinado em 2015 entre a FFT e a Confederação Brasileira de Tênis tem dado bons frutos", destacou Froissart.

Para Rafael Westrupp, novo presidente da CBT, a disputa do torneio dá chance única para os jovens tenistas do Brasil. "É uma oportunidade ímpar para que nossos jovens tenistas possam jogar em território nacional e se projetarem mundialmente. Fomos os campeões em 2015 e 2016, o que nos dá ainda mais motivação para trabalhar com seriedade e duro no dia a dia", disse o dirigente, que tomou posse no último sábado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.