Benoit Tessier/Reuters
Benoit Tessier/Reuters

Federer bate azarão com tranquilidade e avança em Paris

Segundo cabeça de chave da competição, tenista suíço assim se credencia para enfrentar Milos Raonic na próxima fase

Estadão Conteúdo

30 de outubro de 2014 | 20h10

Em um jogo no qual não ofereceu nenhuma chance de quebra de saque ao seu adversário, Roger Federer venceu o francês Lucas Pouille por 2 sets a 0, com duplo 6/4, nesta quinta-feira, e garantiu vaga nas quartas de final do Masters 1.000 de Paris. Segundo cabeça de chave da competição, o tenista suíço assim se credenciou para enfrentar na próxima fase o canadense Milos Raonic, que poucas horas mais cedo superou o espanhol Roberto Bautista Agut com parciais de 7/5 e 7/6 (9/7).

Embalado pelas conquistas do Masters 1000 de Xangai e do ATP 500 da Basileia, Federer ganhou nesta quinta a sua 14.ª partida consecutiva e chegará muito forte ao jogo desta sexta para assegurar lugar em mais uma semifinal de sua carreira.

Embora tenha cedido oito games ao rival neste seu último jogo, Federer precisou de apenas uma hora e 16 minutos em quadra para despachar o surpreendente francês Lucas Pouille, 176.º do ranking mundial, que antes havia eliminado o experiente croata Ivo Karlovic e passado pelo italiano Fabio Fognini, 16.º cabeça de chave em Paris.

Ganhando 100% dos pontos que disputou quando encaixou o seu primeiro saque no primeiro set, o recordista de títulos de Grand Slam aproveitou a única chance de quebrar o serviço do rival para abrir vantagem e depois fechar a parcial em 6/4.

Já no segundo set, desta vez com 88% de aproveitamento dos pontos disputados com o seu primeiro saque, Federer só conseguiu converter um de nove break points, mas isso já foi o suficiente para repetir o 6/4 que liquidou o confronto.

Em outra partida encerrada há pouco tempo na capital francesa, o japonês Kei Nishikori venceu o francês Jo-Wilfried Tsonga por 2 sets a 1, com parciais 6/1, 4/6 e 6/4, e também avançou às quartas de final. O seu próximo rival será o espanhol David Ferrer, que no início do dia arrasou o seu compatriota Fernando Verdasco por 6/1 e 6/2.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.