Federer bate Djokovic e é campeão em Cincinnati

O suíço Roger Federer conquistou neste domingo o título do Masters 1000 de Cincinnati ao derrotar o sérvio Novak Djokovic por 2 sets a 0, com parciais de 6/1 e 7/5, em 1 hora e 30 minutos. Com isso, já acumula 61 troféus na sua carreira, sendo 16 da série Masters e três em Cincinnati. Os outros títulos do torneio foram em 2005 e 2007.

AE, Agencia Estado

23 de agosto de 2009 | 15h51

Neste ano, o líder do ranking da ATP já havia sido campeão em Roland Garros, Wimbledon e Madri. Com a vitória, Federer se vingou das derrotas nas semifinais do Masters 1000 de Miami e Roma para Djokovic. E abriu vantagem no confronto direto. Agora, são 12 jogos entre os dois tenistas, com oito vitórias do suíço e quatro do sérvio.

Federer foi superior no confronto com Djokovic em todos fundamentos. Deixou o jogo com 7 aces contra 3 do rival e 28 winners contra 18 do sérvio. Além disso, cometeu menos erros não-forçados: 21 a 26.

O suíço começou muito bem a partida e conseguiu uma quebra de serviço logo no segundo game em sua sétima oportunidade. Depois, com nova quebra, abriu confortáveis 4/0, se aproveitando do excesso de erros cometidos por Djokovic (foram 14 no primeiro set). Com isso, precisou confirmar o seu serviço mais duas vezes para fechar a primeira parcial em 6/1.

Djokovic tentou reagir e abriu 3/0 no segundo set, com uma quebra de serviço no segundo game. Porém, a vantagem durou pouco, já que Federer devolveu a quebra no quinto game. No sétimo game, o suíço perdeu três chances para vencer no saque do sérvio e passar à frente no placar. No décimo game, Djokovic teve um set point, quando liderava por 5/4, mas Federer se salvou com um ace. No 11.º game, Federer conseguiu nova quebra de serviço e abriu 6/5. Em seguida, confirmou seu serviço e conquistou o título com a vitória por 7/5 no segundo set.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.