EFE
EFE

Federer bate Soderling e encara Djokovic pelo US Open

Pentacampeão do torneio, suíço venceu por 3 sets a 1 e garantiu a 22.ª semifinal consecutiva de Grand Slam

AE, Agencia Estado

10 de setembro de 2009 | 01h58

O número 1 do mundo Roger Federer segue firme na briga pelo hexacampeonato do US Open. Na noite desta quarta-feira, o suíço alcançou marcas significativas na carreira e no torneio com a vitória sobre o sueco Robin Soderling. Em 2h33 de jogo, Federer venceu por 3 sets a 1, com parciais de 6/0, 6/3, 6/7 (6/8) e 7/6 (8/6). Assim, avançou às semifinais, onde encontrará o sérvio Novak Djokovic, quarto colocado no ranking mundial.

Veja também:

lista PROGRAMAÇÃO - Os jogos do 11.º dia

especial US OPEN - Leia mais sobre o torneio

especial QUIZ - Responda às perguntas sobre o US Open

especial INFOGRÁFICO - Saiba tudo sobre o torneio

A vitória conquistada sobre Soderling foi a 40.ª seguida pelo US Open. Com ela, Federer avançou à 22.ª semifinal consecutiva de Grand Slam - a última vez que não conseguiu o feito foi em 2004, em Roland Garros, quando perdeu para o brasileiro Gustavo Kuerten. Além disso, conquistou o 12.º triunfo sobre o sueco, para o qual nunca perdeu. Assim, segue em busca de seu terceiro título de Grand Slam no ano, proeza que já realizou em 2004 e 2007.

Na quadra, porém, sem se preocupar com os números, Federer provou mais uma vez o favoritismo sobre Soderling. Depois de já ter vencido o rival por três vezes em 2009, sendo uma na final de Roland Garros, o suíço começou o jogo arrasador. Em apenas 25 minutos, conseguiu três quebras sobre o número 12 do mundo e aplicou um "pneu". Na segunda parcial, quebrou mais uma vez o saque do sueco e fez 2 a 0.

A partir do terceiro set, porém, Soderling começou a encaixar seu saque e complicou as coisas para Federer. Sem conquistar mais quebras, o suíço teve que decidir os próximos dois sets no tie-break. No primeiro, chegou a abrir 4 a 0, mas vacilou e viu o sueco fechar a parcial. No quarto set, também encontrou dificuldade nos momento decisivos, mas conseguiu definir a vitória.

Na partida, Federer explorou bem o seu saque, fazendo frente ao rival, com 28 aces, contra apenas 11 de Soderling. Quando colocou o primeiro serviço na quadra também foi bem, obtendo 86% de aproveitamento dos pontos. Para superar o sueco, ainda errou bem menos, com 26 erros não forçados, enquanto o adversário teve 45. Além disso, ainda evitou cinco possibilidade de quebra de Soderling.

Diante de Djokovic, Federer vai reencontrar o mesmo rival da final do US Open de 2007, quando venceu por 3 sets a 0. Já no ano passado, os tenistas voltaram a se enfrentar, desta vez pelas semifinais. Novamente, Federer venceu, desta vez por 3 a 1. Neste ano, entretanto, o suíço tem desvantagem contra o sérvio, com 2 a 1 nos confrontos diretos. Mas no histórico o número 1 do mundo segue em vantagem, por 8 a 4.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.