Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Federer busca renascimento em volta à Copa Davis

Ex-número 1 do mundo supera tropeços no ano, vence o US Open, e quer ratificar boa fase jogando pela Suíça

Mark Ledsom, REUTERS

16 de setembro de 2008 | 15h32

O tenista Roger Federer esperaque a recuperação de sua boa forma possa ajudar seu país avoltar ao Grupo Mundial da Copa Davis neste fim de semana,quando a Suíça enfrenta a Bélgica. Federer, de 27 anos, superou sua derrota na defesa dotítulo de Wimbledon em julho para vencer o ouro olímpico notorneio de duplas com seu colega de Copa Davis, StanislasWawrinka.Depois, o suíço venceu seu quinto título consecutivo do Abertodos Estados Unidos, o décimo terceiro Grand Slam da carreira,para evitar o que seria a primeira temporada desde 2002 sem umtítulo expressivo. "Eu acho que a medalha de ouro definitivamente meinspirou", disse Federer em uma coletiva de imprensa naterça-feira. "Eu estava desapontado de ter perdido nasquartas-de-final (no torneio de simples) mas não joguei tão malna ocasião ou durante o verão (do hemisfério norte)." O capitão da Suíça, Severin Luethi, disse que ainda iriadecidir se Federer seria novamente o par de Wawrinka nas duplasno sábado ou se iria jogar com seu tradicional parceiro naCopa, Yves Allegro. De qualquer maneira, Federer disse que seu retorno àcompetição de equipes traria lembranças de seu triunfoolímpico. "Com certeza é muito parecido com os Jogos Olímpicos",disse Federer, que perdeu o posto de número um do mundo para oespanhol Rafael Nadal em agosto. "Temos uma equipe muito boa aqui, as duplas foram ótimasnos jogos. Foi a realização de um sonho ganhar o ouro pelasuíça e agora vamos novamente. "Já me aconteceu isso, de vencer um título do Grand Slam edepois voltar para uma disputa da Copa Davis, e é bomcompartilhar a vitória com o povo suíço."

Tudo o que sabemos sobre:
Roger FedererCopa DavisATP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.