Alastair Grant/AP
Alastair Grant/AP

Federer comemora recorde e retorno ao topo do ranking

Suíço afirma que decisão de Wimbledon contra o norte-americano Andy Roddick teve fim inacreditável

Agencia Estado

05 de julho de 2009 | 16h16

Roger Federer teve muitos motivos para comemorar neste domingo. Além de conquistar o hexacampeonato na grama de Wimbledon, o suíço bateu o recorde de títulos de Grand Slam, com 15 troféus, e voltou à liderança do ranking da ATP.

Veja também:

link Roger Federer conquista Wimbledon e supera Pete Sampras

forum BATE-PRONTO - Federer: o maior de todos

especialWIMBLEDON - Leia mais sobre o torneio

Federer venceu uma batalha de 4h16min ao superar o norte-americano Andy Roddick de virada, por 3 sets a 2, com parciais de 5/7, 7/6, 7/6, 6/3 e 16/14. "Foi uma partida maluca, com um fim inacreditável, e minha cabeça ainda está girando. Andy [Roddick] é um cara inacreditável, jogou um grande tênis hoje", elogiou o suíço.

Com esta conquista, Federer superou Pete Sampras ao chegar aos 15 títulos, contra 14 do americano. "Não era uma marca que eu tinha como meta. É incrível, mas eu não estou jogando tênis para quebrar todos esses recordes. Mas com certeza este é um dos recordes mais grandiosos que existe. Tem sido uma grande carreira e um grande mês", disse.

Foi o segundo título de Grand Slam do suíço em menos de um mês. No dia 7 de junho, ele venceu Roland Garros, o único grande torneio que ainda não tinha conquistado em sua vitoriosa carreira.

Federer, porém, lamentou a ausência do rival Rafael Nadal, que ficou de fora da competição e acabou perdendo o posto de número 1 do mundo. "Sei que Rafa não jogou desta vez. Lesões fazem parte do jogo infelizmente. Mas estou feliz por voltar ao topo do ranking vencendo este título porque é o maior de todos. Adoro jogar aqui!".

O suíço ainda destacou a sua recuperação nesta temporada, depois de perder a decisão do Aberto da Austrália, no início do ano, justamente diante do espanhol. "Este ano está louco. As coisas não pareciam ir bem quando eu perdi a final do Aberto da Austrália. Mas é incrível poder reagir, vencer em Paris e Wimbledon".

O recordista de torneios de Grand Slam também agradeceu a presença de Pete Sampras na arquibancada da quadra central. O americano não comparecia ao torneio desde 2002, quando se aposentou. "Muito obrigado por vir aqui. Sei que a distância é grande, mas você é uma estrela e nós gostamos de ver você aqui. É um grande prazer jogar diante de tantas lendas", disse.

A partida foi acompanhada também por outras estrelas do tênis, como o sueco Bjorn Borg, o australiano Rod Laver, o americano John McEnroe, o alemão Boris Becker, o romeno Ilie Nastase e o espanhol Manolo Santana.

Tudo o que sabemos sobre:
tênisWimbledonRoger Federer

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.