Andy Wong/AP
Andy Wong/AP

Federer derrota Gasquet e reencontra Del Potro na semifinal em Xangai

Suíço precisou de apenas 1h18min para fazer 2 sets a 0 em seu velho 'freguês'

Estadão Conteúdo

13 Outubro 2017 | 11h46

Roger Federer garantiu seu lugar na semifinal do Masters 1000 de Xangai, nesta sexta-feira, com mais uma vitória sobre o "freguês" Richard Gasquet. Em apenas 1h18min, o suíço derrotou o francês pelo placar de 2 sets a 0, com parciais de 7/5 e 6/4. Na briga por uma vaga na semifinal, Federer vai reencontrar o argentino Juan Martín del Potro.

+ Rafael Nadal sofre em Xangai, mas volta a vencer Grigor Dimitrov​

Mesmo sem a boa performance no saque que vinha exibindo em Xangai, Federer encarou pouca resistência de Gasquet, atual 31º do ranking, nesta sexta. Os dois fizeram duelo equilibrado até o 11º game, quando o suíço faturou a primeira quebra da partida e abriu vantagem para fechar o set no game seguinte.

Daí em diante, o número dois do mundo controlou a partida com tranquilidade. No começo do segundo set, Federer obteve nova quebra logo no primeiro game. Gasquet se manteve no jogo ao devolver logo na sequência. Mas voltou a perder o serviço no sétimo game, o que encaminhou a vitória do favorito.

Federer chegou ao 16º triunfo sobre Gasquet em 18 partidas disputadas. O francês não vence o suíço desde 2011. Na semifinal, o vice-líder do ranking terá pela frente um outro velho conhecido. Será seu algoz nas quartas de final do US Open, em agosto.

Para avançar em Xangai, o argentino precisou buscar a virada sobre o sérvio Viktor Troicki nesta sexta. Del Potro, contudo, reclamou de dores no punho esquerdo ao longo do jogo. E até recebeu atendimento médico em quadra para tratar o punho, que já foi alvo de três cirurgias.

Neste sábado, Federer e Del Potro vão se enfrentar pela 23ª vez no circuito profissional. O suíço venceu 16 vezes, contra seis do rival, que levou a melhor no último confronto, em Nova York.

Mais conteúdo sobre:
Roger Federer Richard Gasquet

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.