Federer desiste dos Masters de Toronto e Cincinnati e coloca o US Open em dúvida

Federer desiste dos Masters de Toronto e Cincinnati e coloca o US Open em dúvida

Vencedor de 28 títulos de Masters 1000 na carreira, o tenista conquistou o torneio canadense nos anos de 2004 e 2006

Redação, Estadão Conteúdo

05 de agosto de 2021 | 17h14

Os fãs do tenista suíço Roger Federer terão que esperar um pouco mais para vê-lo novamente em quadra. Ele anunciou nesta quinta-feira que não irá disputar os Masters 1000 de Toronto, no Canadá, e Cincinnati, nos Estados Unidos, que acontecem neste mês. O motivo é a mesma lesão no joelho que o fez desistir dos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020.

Vencedor de 28 títulos de Masters 1000 na carreira, Roger Federer conquistou o torneio canadense nos anos de 2004 e 2006 e tem sete títulos em Cincinnati, o último em 2015.

Roger Federer, que completará 40 anos neste domingo, está afastado das competições desde a eliminação nas quartas de final de Wimbledon. O atual número 9 do mundo disputou apenas cinco torneios na atual temporada. Resta saber se o veterano suíço irá ou não ao US Open, último Grand Slam do ano que começa no próximo dia 30, em Nova York, sem ter disputado nenhum evento preparatório em quadras de piso duro.

O ex-líder do ranking e vencedor de 20 títulos de Grand Slam ficou mais de um ano sem jogar, depois de ter passado por duas cirurgias no joelho direito durante o ano passado. O ATP 250 de Doha, no Catar, disputado em março, foi sua primeira competição desde o Aberto da Austrália de 2020. Ele também atuou nos torneios de Genebra (Suíça) e Halle (Alemanha), além de Roland Garros e Wimbledon. Em nenhum desses conseguiu disputar uma semifinal.

Quando anunciou a sua retirada da Olimpíada de Tóquio-2020, Federer chegou a afirmar que sofreu um revés no joelho durante a temporada de grama. Além das duas cirurgias no joelho direito, ele também já operou o esquerdo outras duas vezes, ainda na temporada 2016.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.