Johannes Eisele / AFP
Johannes Eisele / AFP

Federer diz que decidirá até o fim do ano se disputará Roland Garros em 2019

Nos últimos dois anos, suíço ficou de fora das competições desse período do calendário

Estadão Conteúdo

10 de dezembro de 2018 | 13h38

O tenista suíço Roger Federer afirmou nesta segunda-feira que vai anunciar até o fim do ano se vai participar da temporada dos torneios de piso de saibro em 2019, inclusive de Roland Garros, um dos quatro Grand Slams do circuito e disputado em Paris. Nos últimos dois anos, ele ficou de fora das competições desse período do calendário.

"Quero decidir logo para poder me preparar da melhor maneira possível", disse o atual número três do ranking mundial, atrás do sérvio Novak Djokovic e do espanhol Rafael Nadal. "Ainda não tenho uma definição. Preciso analisar meu corpo, minha idade, minha família, mas é lógico que gostaria de participar de Roland Garros", acrescentou o suíço, de 37 anos.

Para a decisão a ser tomada, Federer e sua equipe avaliarão se, nas últimas temporadas, o tempo parado entre os meses de março e junho pode ter sido excessivo. É exatamente nesse período em que são disputados os eventos de saibro do circuito, sendo Roland Garros um dos principais - em 2019, o torneio em Paris será entre 26 de maio e 9 de junho.

Dos 20 torneios de Grand Slam conquistados por Federer, apenas um foi em Roland Garros. Isso aconteceu em 2009, quando superou na decisão o sueco Robin Soderling, que havia eliminado Rafael Nadal nas oitavas de final.

Federer está treinando en Dubai, nos Emirados Árabes, após um período de férias em Londres. Ele passará o fim de ano em Perth, na Austrália, onde vai participar da Copa Hopman, um torneio por equipes mistas. A Suíça, com ele e Belinda Bencic, competirá no torneio, marcado para o período entre 29 de dezembro e 5 de janeiro. E a estreia dele será no dia 30, contra a Grã-Bretanha.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.