Andrew Boyers/Reuters
Andrew Boyers/Reuters

Federer diz que logotipo com suas iniciais ainda pertence a antigo patrocinador

Acostumado a exibir roupas da Nike, tenista suíço apareceu com uniforme da chinesa Uniqlo

Estadão Conteúdo

02 Julho 2018 | 21h38

Roger Federer fez uma estreia tranquila em Wimbledon, nesta segunda-feira. O placar de 3 sets a 0 sobre o sérvio Dusan Lajovic não surpreendeu. O que chamou mais atenção que o resultado foi a "roupa nova" exibida pelo tenista suíço, atual número dois do mundo. Acostumado a exibir roupas da Nike, Federer apareceu com uniforme da chinesa Uniqlo.

+ Confira a tabela da Copa do Mundo da Rússia

A mudança já era assunto no mundo do tênis há algumas semanas, mas somente nesta segunda foi oficializada. Mas a novidade vai trazer certo desconforto ao tenista. Ele não poderá usar o logotipo RF, de suas iniciais em seu novo uniforme. O logo se tornou mundialmente famoso nos últimos anos em razão do sucesso do suíço nas quadras.

"Sim, o logo RF está com a Nike no momento, mas virá para mim em algum momento. Espero que seja o quanto antes, que a Nike seja legal e prestativa neste processo de devolver o logo para mim. Elas são as minhas iniciais. Pertencem a mim. Mas o lado bom é que isso não será para sempre. Num curto período, voltará para mim", disse o atleta.

Federer não revelou detalhes sobre a situação comercial do logotipo e nem revelou o prazo para a "devolução" das iniciais. A marca norte-americana acompanhava o suíço desde o início de sua carreira profissional. Mas o contrato foi encerrado há algumas semanas, segundo revelara o próprio atleta.

No entanto, ele continuará com algum vínculo com a Nike porque ainda não acertou contrato de tênis para usar nas partidas. Assim, optou, ao menos em Wimbledon, por seguir calçando tênis da marca. Sem vínculo, terá que pagar ele mesmo pelos calçados.

"Eu não tenho nenhum acordo de calçado. Estou ansioso para ver qual tipo poderei usar no futuro. No momento, vou usar Nike. Eles demonstraram interesse em fornecer tênis para mim. As ligações ainda existem neste aspecto. Tenho raízes profundas com a Nike. Tive um grande relacionamento com a marca nos últimos 20 anos. Mas tudo está aberto", disse o tenista.

Os valores do acordo a nova fornecedora do uniforme não foram divulgados oficialmente, mas a imprensa europeia relatou que o contrato com a Uniqlo renderá a Federer US$ 30 milhões (cerca de R$ 115 milhões) ao ano, o triplo dos US$ 10 milhões (aproximadamente R$ 38 milhões) que recebia anualmente da Nike.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.