Tim Wimbourne/Reuters
Tim Wimbourne/Reuters

Federer diz ter mais ambição do que Nadal

Pensando em manter primeiro lugar no ranking, Federer acredita que espanhol não liga para posto

Entrevista com

BARRY MALONE, REUTERS

15 de fevereiro de 2010 | 14h42

O tenista número 1 do mundo, Roger Federer, acredita que tem mais ambição do que o rival Rafael Nadal e fará da manutenção da primeira posição do ranking seu principal objetivo.

As discussões sobre o tenista de 28 anos repetir o feito de Rod Laver conquistando os quatro títulos do Grand Slam neste ano ficaram mais fortes depois de ele conquistar o 16.º título de Grand Slam no mês passado, o Aberto da Austrália.

"Vou tentar, com certeza", disse Federer em entrevista à Reuters. "Mas não está nem em primeiro lugar na minha lista de coisas a fazer. Só vou tentar defender minha posição de número 1".

Federer disse que Nadal, que tem sofrido com lesões no joelho, será sua maior ameaça neste ano, mas que o espanhol não tem a ambição de ser o número 1.

"A primeira vez em que me tornei número 1 do mundo foi há seis anos e foi um momento mágico na minha carreira", disse Federer. "Foi bastante especial e sempre quis voltar lá".

"Algumas pessoas têm essa ambição mais do que outras que foram número 1. Rafa não parece ligar muito para o posto de número 1, ou não mostra isso".

Apesar de questionar a motivação de Nadal, o suíço ainda o considera sua maior ameaça. Uma lesão impediu a participação do número 3 do mundo no Aberto da Austrália.

"Ele teve um bom início de temporada", disse Federer. "O que ele está passando é bastante parecido com o que passei no ano passado. Estou convencido de que ele voltará em breve".

Os outros jogadores que podem ameaçá-lo são Novak Djokovic, Andy Murray, Juan Martin Del Potro e Nikolay Davydenko, de acordo com Federer.

Tudo o que sabemos sobre:
tênisRoger FedererRafael Nadal

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.