Horacio Villalobos/EFE
Horacio Villalobos/EFE

Federer e Djokovic chegam otimistas a Roland Garros

Os dois nunca venceram no Grand Slam francês e tentam acabar com o reinado do tetracampeão Nadal

AE, Agencia Estado

22 de maio de 2009 | 13h33

Roger Federer e Novak Djokovic nunca chegaram tão animados para disputar Roland Garros como em 2009. Os dois se dizem especialmente otimistas com as chances de acabar com o reinado do tetracampeão Rafael Nadal, depois do desempenho no Masters 1000 de Madri - Federer derrotou o espanhol na final, e Djokovic só foi derrotado nas semifinais após uma batalha de quatro horas.

Veja também:

linkConfira os jogos da rodada de abertura de Roland Garros

linkEmilio Sanchez vê com bons olhos atual momento do tênis  

"A motivação é sempre a mesma, mas é claro que estou um pouco mais animado", disse Federer, que busca seu 14.º título de Grand Slam e o primeiro no saibro francês. Ele estreia contra o espanhol Alberto Martin. "Estou bem adaptado às condições da quadra, tranquilo mentalmente e fisicamente", contou o suíço, após um treino de uma hora. "Busco mais a qualidade que a quantidade."

Djokovic disse que, apesar da derrota, saiu muito confiante de Madri. "Tenho cada vez mais certeza de que eu possa vencê-lo na próxima vez", afirmou o sérvio, que nunca derrotou o espanhol no saibro - só neste ano, caiu em Madri e, antes, nas finais dos Masters 1000 de Miontecarlo e Roma. "Se olharmos todos esses jogos, eu estou cada vez mais perto, falta muito pouco."

Nadal, por sua vez, preferiu manter a humildade e dizer que teve uma boa semana de descanso, após "o melhor início de temporada de minha vida", com a conquista do Aberto da Austrália."Não sinto nenhuma pressão extra, apenas a de jogar bem", declarou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.