Federer é eleito melhor jogador da ATP pelo 4.º ano seguido

Já o prêmio de melhor evolução vai para as mãos do tenista Novak Djokovic, campeão do Aberto da Austrália

Efe,

25 de março de 2008 | 20h41

O suíço Roger Federer, número um do tênis profissional, foi anunciado nesta terça-feira como melhor jogador da Associação de Tenistas Profissionais (ATP) pelo quarto ano consecutivo em cerimônia realizada em Miami, nos Estados Unidos. Um dia antes do início do Masters Series local - que terá o brasileiro Gustavo Kuerten em quadra na quarta contra o francês Sebastien Grosjean -, o tênis masculino profissional anunciou os destaques de 2007. Além de ser o melhor jogador do ano, ele venceu os troféus de fair-play, por melhor comportamento em quadra (também pela quarta vez) e foi o mais votado como favorito dos fãs, esta última distinção pelo quinto ano consecutivo. "Estou muito feliz por receber mais três prêmios da ATP pelo meu desempenho em 2007. O prêmio de conduta em quadra é decidido entre os companheiros de circuito, e é um grande reconhecimento para mim. Também foi muito importante ser escolhido como favorito pelos fãs", afirmou. Os irmãos Mike e Bob Bryan, que terminaram 2007 como número um entre as duplas, venceram o prêmio de melhor parceria pelo terceiro ano seguido - e também na escolha dos fãs. Outro vencedor foi o sérvio Novak Djokovic, campeão do Aberto da Austrália e do Masters Series de Indian Wells, que acabou com o prêmio de maior evolução. O francês Jo-Wilfried Tsonga, vice do Grand Slam australiano, levou a distinção de revelação do ano ao subir da 212.ª posição para a de número 43. O russo Igor Andreev foi reconhecido com melhor retorno, ao se recuperar de uma lesão no joelho esquerdo sofrida em 2006 para terminar o ano entre os 50 do mundo pela terceira vez em quatro anos. O prêmio humanitário ficou com o croata Ivan Ljubicic, por seu apoio a programas em sua terra natal. Ele também doou os prêmios conquistados na Copa Davis e sempre está disponível para partidas beneficentes. "Sempre tive sorte na vida quando precisei de ajuda e é minha missão devolver isso. Venho fazendo isso discretamente, mas é uma honra ser reconhecido pelo meu esforço. Acho que cada um de nós pode fazer alguma diferença", comentou.

Tudo o que sabemos sobre:
ATPRoger FedererNovak Djokovic

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.