Federer e Serena avançam na Austrália; chinesas surpreendem

Os dois tenistas número 1 do mundo, Serena Williams e Roger Federer, ignoraram a torcida da casa e eliminaram nesta segunda-feira os dois últimos australianos que ainda disputavam o Aberto da Austrália, passando às quartas de final.

REUTERS

25 de janeiro de 2010 | 17h43

Federer, cuja forma física e a confiança vêm melhorando a cada jogo, agora acumula 15 vitórias consecutivas contra Lleyton Hewitt. Ele precisou de menos de duas horas para fechar a partida em 3-0 (6-2 6-3 e 6-4). Williams tampouco teve misericórdia contra Samantha Stosur, a quem bateu por 6-4 e 6-2 em pouco mais de uma hora.

Williams ainda precisa vencer três partidas para defender o título, mas a queda prematura das suas principias rivais a garante como número 1 do mundo. Entre as cinco primeiras do ranking, ela é a única a passar às quartas de final, num grupo surpreendente, que inclui duas chinesas.

A revolução esportiva da China, na verdade, demorou a chegar ao tênis internacional. Mais de 2 milhões de chineses jogam tênis como diversão, mas poucos o levam suficientemente a sério a ponto de terem destaque no cenário profissional.

Uma notável exceção é Zheng Jie, semifinalista em Wimbledon há dois anos. A tenista de 26 anos terá nas quartas de final a companhia da compatriota Li Na, que derrotou a dinamarquesa Caroline Wozniacki por 6-4 e 6-3.

A próximo adversária de Li será Venus Williams, que assegurou vaga nas quartas de final com uma virada sobre a italiana Francesca Schiavone (3-6, 6-2 e 6-1).

No torneio masculino há poucas surpresas. O sérvio Novak Djokovic, campeão em 2008, e o russo Nikolay Davydenko confirmaram seu favoritismo.

Djokovic passou pelo polonês Kubot Lukasz (6-1, 6-2 e 7-5), único tenista que chegou à quarta rodada masculina sem ser cabeça de chave.

Davydenko teve bem mais trabalho contra o espanhol Fernando Verdasco (6-2, 7-5, 4-6, 6-7 e 6-3). Até agora, o russo, que tem Federer como seu próximo adversário, não havia perdido nenhum set.

(Reportagem de Julian Linden)

Tudo o que sabemos sobre:
TENISFEDERERSERENA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.