Federer leva susto, mas vence indiano em estreia no US Open e vai ao ATP Finals

Federer leva susto, mas vence indiano em estreia no US Open e vai ao ATP Finals

Tenista suíço perde o primeiro set para o desconhecido Sumit Nagal e precisa buscar a virada para fechar o jogo por 3 sets a 1

Redação, Estadão Conteúdo

27 de agosto de 2019 | 01h06

Roger Federer levou um susto em sua estreia no US Open. Em sua 99ª partida no US Open, já na madrugada desta terça-feira, 27, pelo horário de Brasília, o tenista suíço perdeu o primeiro set para o desconhecido indiano Sumit Nagal e precisou buscar a virada para fechar o jogo por 3 sets a 1, com parciais de 4/6, 6/1, 6/2 e 6/4, em 2h29min de confronto em Nova York.

O triunfo sobre o 190º do ranking garantiu ao terceiro do mundo a vaga no ATP Finals, a competição que encerra a temporada reunindo os oito melhores tenistas do ano. Ele participará da restrita competição pela 17ª vez na carreira - soma seis títulos no torneio.

Depois da decepcionante derrota na final de Wimbledon, Federer voltou a um Grand Slam com mais dificuldades do que o esperado. O número três do mundo cometeu nada menos que 57 erros não forçados na partida, cifra muito acima da média, contra 32 do rival de menor experiência. Mas compensou, em parte, as falhas com 61 bolas vencedoras - Nagal registrou apenas 17.

O tenista indiano, de pouca expressão no circuito, se destacou no confronto pelo grande preparo físico e pela confiança elevada mesmo no game final, quando o favorito sofreu para fechar a partida.

O jogo

Federer começou a partida quebrando o saque do indiano, o que parecia o caminho natural para uma vitória tranquila. Mas o favoritismo não se cumpriu com facilidade. Diante de um aguerrido rival, o suíço viu a vantagem desaparecer ao sofrer uma quebra. E, para piorar, voltou a perder o saque no nono game.

Diante dos excessivos 19 erros não forçados do favorito no set inicial, Nagal não desperdiçou a oportunidade e fechou a parcial, diante da surpresa do público presente na Arthur Ashe Stadium.

Depois do inesperado revés, Federer iniciou a reação no início do segundo set, faturando nova quebra. Chegou a abrir 5/0 antes de o indiano vencer seu único game na parcial. Com o empate e nova postura em quadra, o suíço também abriu rápida vantagem no início do terceiro set e decretou a virada na partida, mesmo diante da resistência imposta pelo adversário.

Sem desanimar, o tenista de 22 anos seguia dando trabalho ao ex-líder do ranking. Mostrando confiança, não jogou a toalha quando Federer obteve nova quebra de saque precoce, no primeiro game do quarto set. O indiano devolveu a quebra logo na sequência. Mas não conseguiu evitar uma nova perda de saque no quinto game.

Federer, menos hesitante, passou a sacar melhor (foram 12 aces na partida) e ser mais agressivo em quadra. Mesmo assim, voltou a ter trabalho contra o indiano, que não desistia fácil dos pontos. Mesmo ao sacar para o jogo, o suíço precisou salvar cinco break points para confirmar o triunfo inesperadamente difícil logo em sua estreia. Com o resultado, ele manteve o tabu de nunca perder na primeira rodada no US Open.

Na segunda, o pentacampeão do Grand Slam norte-americano vai enfrentar o bósnio Damir Dzumhur, atual 99º do mundo. Ele avançou ao superar o francês Elliot Benchetrit por 4/6, 6/2, 6/3 e 6/0. Federer venceu as duas partidas que já disputou com o bósnio, ambas em 2015.

Outros resultados

Também nesta segunda, o suíço Stan Wawrinka viveu roteiro semelhante ao do seu compatriota mais famoso. Campeão do US Open em 2016, ele perdeu set, mas confirmou o favoritismo diante do jovem italiano Jannik Sinner, de apenas 18 anos. Wawrinka despachou o 137º colocado do ranking por 6/3, 7/6 (7/4), 4/6 e 6/3. Seu próximo adversário será o francês Jeremy Chardy, que bateu o polonês Hubert Hurkacz, campeão em Winston-Salem no fim de semana, por 3/6, 6/3, 6/7 (6/8), 6/1 e 6/4.

Também avançaram neste primeiro dia de US Open os franceses Lucas Pouille e Grégoire Barrère, o italiano Paolo Lorenzi, o alemão Dominik Koepfer, os espanhóis Feliciano López e Pablo Carreño-Busta , o japonês Yoshihito Nishioka, o uruguaio Pablo Cuevas, o belga David Goffin, o croata Borna Coric e o búlgaro Grigor Dimitrov.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.