Federer marca 60.º vitória; Nadal fora

Na guerra das estrelas do tênis, o suíço Roger Federer mostra ter muito mais armas. No último grande preparatório para o US Open, o Masters Series de Cincinnati, o número 1 do mundo revela uma consistência invejável. Mesmo depois de seis semanas afastado das quadras - não atuava desde a conquista do tricampeonato de Wimbledon - achou seu ritmo, soube sair de situações difíceis e conseguiu sua segunda suada vitória na competição. Precisou de três sets para superar o alemão Nicolas Kiefer por 4/6, 6/4 e 6/4 e chega a incrível marca de 60 jogos ganhos só na temporada de 2005. Sem os mesmos recursos técnicos, o espanhol Rafael Nadal acusou o golpe. Após o enorme desgaste em Montreal, quando ganhou o título com uma vitória em três sets sobre Andre Agassi, o jovem espanhol caiu em Cincinnati, esgotado, sem a mesma velocidade de pernas, ao perder para o checo Tomas Berdych por 7/6 (4), 2/6 e 7/6 (3). Foi o fim de uma série de 17 partidas invictas, mas vendeu caro. Só perdeu depois de salvar três match points. "Já não tinha a mesma explosão de antes, mas perdi também porque Berdych jogou uma partida incrivel", admitiu Nadal, que sentiu uma fisgada na perna esquerda e não conseguiu sacar com a mesma eficiência no terceiro set. Além dos problemas físicos, Nadal teve pela frente um adversário de grande talento e muito eficiente em quadras rápidas. Berych é o número 37 do ranking, mas neste segundo semestre, quando os torneios são jogados em superfícies rápidas, deve logo conseguiu um lugar entre os 15 primeiros. Com talento de sobra para qualquer piso, Marat Safin está marcando sua volta em Cincinnati. Na primeira rodada venceu outra força da República Checa, Jan Hernych, por 7/6 (7/3) e 6/4. Louco, como sempre, Safin está atuando sem a liberação médica. Teve uma lesão no joelho e está voltando a jogar muito cedo, dada a gravidade da contusão, que o obrigou a uma cirurgia. Nos principais resultados)Nikolay Davydenko (RUS) ganhou de Sebastien Grosjean (FRA) por 7/6(4) 7/5; Tommy Robredo (ESP) de Gastón Gaudio (ARG) por 2/6 6/3 e 6/3; Robin Soderling (SUE) de Max Mirnyi (BLR)por 6/2 e 6/4; Greg Rusedski (GBR) de Dmitry Tursunov (RUS) por 4/6 7/5 e 6/4; Jose Acasuso (ARG) de Younes El Aynaoui (MAR) por 6/3 e 6/2; Gilles Simon (FRA) de Vincent Spadea (EUA) por 2/6 6/2 e 6/3; Andrew Murray (GBR) de Taylor Dent (EUA) por 7/6(4), 7/6(1) e Carlos Moyá (ESP) de Xavier Malisse (BEL) por 6/4 e 6/4.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.