Maddie Meyer/AFP
Maddie Meyer/AFP

Federer passa fácil por espanhol e encara Murray nas semifinais

Em Cincinnati, suíço derrota Feliciano López por 2 sets a 0

Estadão Conteúdo

21 Agosto 2015 | 22h08

O sábado do Masters 1000 de Cincinnati, nos Estados Unidos, promete ser de grandes emoções. Além da primeira semifinal entre o sérvio Novak Djokovic, número 1 do mundo, e a surpresa ucraniana Alexandr Dolgopolov, os torcedores terão nada menos que o britânico Andy Murray encarando o suíço Roger Federer na luta direta pela segunda colocação do ranking da ATP.

Nesta sexta-feira, os dois venceram as suas partidas de quartas de final. Primeiro, Murray precisou suar bastante novamente, como havia feito na véspera contra o búlgaro Grigor Dimitrov, para ganhar do francês Richard Gasquet por 2 sets a 1 - com parciais de 4/6, 6/1 e 6/4, em 2 horas e 6 minutos. Mais tarde, com muito mais facilidade, Federer despachou rapidamente o espanhol Feliciano López, que tinha eliminado o compatriota Rafael Nadal, por 2 a 0 - parciais de 6/3 e 6/4, em 1 hora e 1 minuto.

Assim, a luta pela vice-liderança do ranking mundial e da condição de cabeça de chave número 2 no US Open, Grand Slam em Nova York que começará no próximo dia 31, ainda está aberta. O confronto de Federer contra Murray será o segundo em dois meses. Caso vença, o suíço poderá recuperar a posição que o britânico lhe tirou há uma semana desde que também fique com o título no domingo.

Roger Federer já ganhou em Cincinnati por seis vezes e é o atual campeão, tendo vencido quatro das últimas seis edições. Andy Murray, por sua vez, venceu o torneio em 2008 e 2011. O suíço lidera o histórico de duelos por 13 a 11, tendo levado a melhor nos quatro duelos mais recentes, três deles no ano passado e na quadra dura e o mais recente em uma exibição espetacular na semifinal de Wimbledon.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.